Arquivo de Novembro, 2009



06
Nov
09

Natural como a sede de um kamone!

Vitória natural da equipa mais capaz na terra dos Beatles.

Condicionado por alguma reserva mental devido à derrota na terra dos arcebispos, o Benfica mais que tudo tinha de mostrar capacidade de reacção, evitando mais que tudo, o renascer de medos que têm minado época após época a carreira encarnada. E assim foi feito de forma inquestionável, e não foi ainda mais conseguida porque na minha opinião JJ abusou da cautela.

O Benfica entrou e bem com o Ruben Amorim e o David Luiz nas laterais. Digo bem, porque apesar das limitações dos 2 jogadores para o lugar, são para mim as melhores soluções, no momento, no limitado quadro de qualidade para esses lugares. Ruben Amorim, pese o facto de ter rendido mais e melhor no meio campo, é neste momento melhor jogador que um estranho Maxi. Do outro lado…bem…do outro lado até o Coentrão consegue ser melhor que os ditos laterais esquerdos.

Mas o problema esteve no meio campo. Tudo bem que convinha ter uma certa atenção nos médios centro azuis, Fellaini e Cahill, mas acho que foi respeito a mais para tão pouco. De imediato se sentiu a falta de Aimar, ou de alguém que fosse capaz de segurar a bola, geri-la, assenta-la no chão. Com 2 alas bem abertos, a tentação foi enviar a bola pelo ar para os extremos, num futebol feito de trapalhice, muita confusão, aos repelões com pouca ligação nas jogadas. Mas pior que isso, o Benfica entrou muito no jogo do confronto físico com o árbitro muitas vezes a não perceber a diferença entre virilidade e maldade. Quem pagou foi o Ramirez, que antes da sua lesão já tinha levado para contar.

Apesar de tudo as melhores oportunidades foram dos encarnados, prova mas que suficiente das virtudes do seu jogo.

Com a 2ª parte surgiu pouco depois o maestro Pablo Aimar. Ser maestro não significa que seja dono da bola. É um pouco como numa orquestra. O mastro dirige e eventualmente toca um instrumento, mas não toca todos os outros. Aimar com a protecção dos médios centro, Garcia e um pouco mais lateralizado Amorim, posicionou-se de forma a estabelecer ligações entre todos os sectores da equipa, ganhado esta, como por milagre, espaços por todo o campo. De imediato a bolinha assentou no relvado. Os azuis ficaram completamente à nora, vendo os jogadores encarnados a trocarem de posições, girando a bola sem sofreguidão, procurando os espaços, e fugindo ao confronto físico.

Os golos foram a face mais visível da melhoria da prestação encarnada, e se a equipa quisesse forçar mais um pouco teria na certa elevado o patamar para níveis mais melindrosos para os britânicos.

A última meia hora foi uma boa propaganda do futebol, e principalmente da equipa de futebol, cujo prestígio em Inglaterra é enorme e que saiu ontem reforçado com a exibição bem conseguida.

Exorcizando medos eis que o Benfica está a um ponto da qualificação. É certo que não faz mais que o seu dever, mas sempre serve de comparação para o passado próximo, quando o paradigma da estabilidade imperou. Que tenha servido de lição para não esquecer tão cedo.

Agora o futuro imediato. Ver até que ponto é possível recuperar Ramires para Alvalade. Mas para já convém ganhar 2ª feira ao naval. Depois se verá.

Uma coisa é certa. Além dos milhões de encarnados felizes ontem, alguns milhares ficaram com um melão do caraças. Ai o jogo em Braga e as esperanças que ele traçou…

 

PS: um abraço aos adeptos encarnados que ontem estiveram a apoiar a equipa com a mão a mostrar os 5 dedos, em especial aos meus amigos emigrantes, Tommy, Morcego e Heróis…isto se o álcool os deixou entrar no estádio…

Bola7 falou…

06
Nov
09

para alguns esquecidos!

eusébio em liverpoolPara que nunca se esquecem uma das razões porque somos grandes.

Benditos britanic0s que não têm memória curta.

Bola7 falou…

 

05
Nov
09

tenham vergonha na porca da cara!

Ao observar o relatório e contas das Sads dos 3 chamados grandes, duas coisas chamam à atenção: 1º o passivo das Sads; 2º a remuneração dos administradores das ditas.

Uma conclusão: competência nem sempre rima com prémio. Ou vice-versa. Uma vergonha. Como é possível gente que gere de forma escandalosamente dolosa as suas empresas pode receber prémios tão chorudos. Como pode o Zé povinho que faz uma ginástica inacreditável para poder ter as quotas em ordem, não prejudicando a família, observar pacatamente este estado de coisas. É escandaloso o que se passa nas nossas barbas. Gente sem a menor competência, comos e comprova, ou os resultados desportivos, ou os resultados financeiros, ganha fortunas colossais enquanto o pobre trabalhador sobrevive miseravelmente, fazendo um trabalho honesto e competente?

E ainda falam que vivemos em liberdade e democracia. Que raio de liberdade democracia permite tais situações? Juntando a ausência de justiça, a prepotência militante de outros tantos, aliado ao miserabilismo galopante, digo sem pudor que um dia os nossos filhos quando assumirem as rédeas do seu destino, mijarão para as nossas campas com total desprezo por quem permitiu tal estado de coisas.

Observem alguns exemplos: Só Pinto da Costa teve uma remuneração superior a toda a SAD do Benfica.

Percebe-se que o F.C. Porto é o clube que mais paga aos responsáveis da SAD. Os azuis e brancos pagaram um total de 1,915 milhões de euros, porventura escudados no sucesso desportivo.

A administração da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Benfica recebeu em 2008/09 mais de 673 mil euros, dos quais mais de 573 mil correspondem a retribuições fixas e os restantes 100 mil a remunerações variáveis e aí gostaria de saber como se justifica, à luz de umas contas horríveis e de uma prestação desportiva miserável.

Esta última argumentação serve para o SCP, que não se fica a rir também.

 

A lista dos supostos administradores:

Remunerações em 2008/09 dos administradores das SADs dos três grandes:

F.C. Porto:
Pinto da Costa, 700 000.
Adelino Caldeira, 420 000.
Fernando Gomes, 420 000.
Reinaldo Teles, 375 815.
Jaime Lopes, não remunerado.

Benfica:
Luís Filipe Vieira, não remunerado.
Rui Manuel Cunha, não remunerado.
Domingos Soares de Oliveira, 291 641 euros.
Rui Costa, 235 777 euros.
Maria Teresa Claudino, 145 848 euros.

Sporting:
Filipe Soares Franco, não remunerado.
Miguel Ribeiro Telles, não remunerado.
Rita Corrêa Figueira, 165 620.
Carlos Freitas, não remunerado.
Pedro Mil-Homens, não remunerado.

 

Para comparação, eis as remunerações na Europa futebolística:

Jean-Claude Blanc, Juventus, 2.696.000
K. J. Friar, Arsenal, 1.541.000
Jean-Michel Aulas, Lyon, 1.408.000 (*)
Martin van Geel, Ajax, 1.136.000 (*)
Rosella Sensi, AS Roma, 1.100.000
Daniel Levy, Tottenham, 1.097.000 (*)
Peter Lawwell, Celtic, 811.000
Maarten Fontein, Ajax, 791.000 (*)
Martin Bain, Glasgow Rangers, 733.000 (*)
Ivan Gazidis, Arsenal, 732.000
Giovanni Cobolli Gigli, Juventus, 723.000
Pinto da Costa, FC Porto, 700.000
Hans-Joachim Watzke, Borússia Dortmund, 616.000
Matthew Collecott, Tottenham, 445.000 (*)
Thomas Treb Borússia, Dortmund, 440.000
Adelino Caldeira, FC Porto, 420.000
Fernando Gomes, FC Porto, 420.000
Karren Brady, Birmingham, 380.000
Reinaldo Teles, FC Porto, 375.815
Jeroen Slop, Ajax, 295.000 (*)

Domingos Soares de Oliveira, 291 641 euros.
Eric Riley, Celtic, 253.000
Silvia Sensi, AS Roma, 250.000

Em asterisco, referem-se ás contas de 2007/2008

Tirem as vossas conclusões sff, e lembrem-se disso quando forem pagar quotas, bilhetes, camisolas e outros. E depois quando um dia a equipa ficar em 4º lugar na liga, façam a hola.

 

Bola7 falou…

05
Nov
09

Lembrem-se…!

Com inteligencia, com calculismo, com paciência.

Com a cabeça, com o pé, com a canela.

A liga nacional é mais importante, pois só ela dá acesso à malfadada Champions? É certo.

Os tempos são diferentes? É verdade.

Mas tambem é verdade que o Benfica de hoje é o mesmo Benfica de outrora. Tem as mesmas cores, a mesma mística, o msmo símbolo.

Por isso, Benfica tem obrigatoriamente de jogar para ganhar e o resto é conversa barata. Quem assim não comprender está enganado no clube. Eu bem sei que  há muitos que se “enganaram”, mas tambem sei que a esmagadora maioria conhece bem a sua casa.

Bola7 falou…

04
Nov
09

Pergunta da semana!

Paulo Gonçalves, tambem conhecido pelo Quique Flores da advogacia.

Desde que esta espécie de individuo se encontra a trabalhar, dizem, para a SAD do Sport Lisboa e Benfica, alguma vez um caso, dito juridico, foi ganho?

Bola7 perguntou?

 

04
Nov
09

pronto, toma a taça!

A Federação Portuguesa de Futebol publicou hoje no site oficial a classificação final do Campeonato de juniores e nesta o Sporting surge como campeão nacional.

Apesar das várias interpretações e da possibilidade de o Benfica vir a requerer a nulidade do acórdão ontem emanado da reunião do Conselho de Justiça, a FPF ratificou a interpretação de que os leões conquistam o título nacional de juniores da época 2008/09.

No comunicado oficial número 176, em apenas quatro linhas e sem qualquer comentário adicional, a FPF informa que publica «a tabela classificativa final da 2.ª fase (Apuramento Campeão)».

Na segunda de duas folhas do comunicado, surge a classificação.

1 Sporting SAD, 12 pontos
2 Benfica SAD, 11
3 FC Porto SAD, 8
4 Vitória FC, 2

Fonte: A Bola

Por mim tudo bem. Que sirva de lição aos adeptos do Benfica. Primiro para não irem mais a locais suspeitos e segundo para não serem tão burros ao ponto de atirarem pedras personalizadas com o seu nome, numero de sócio  e mesmo o simbolo do clube impresso nas ditas.

Na minha opinião não há que reclamar. Há que ser autruísta. Convem espalhar felicidade. Sejamos magnanimos. Deixem as crianças serem felizes. uau…viva o futebol luso!

Bola7 falou…

03
Nov
09

Sinais de borrasca no horizonte!

Pois é meus caros, tudo indica que a lua-de-mel desta época parece estar a terminar.

Sinais de borrasca toldam o horizonte. Primeiro a derrota em Braga que mais que a perda de pontos, foi um remoque ao amor-próprio dos adeptos encarnados.

Muitos que já acreditavam no regresso de Cristo à terra e aspiravam colocar-se ao seu lado direito junto ao Pai, perceberam que afinal tudo é falível. O colocar os pés bem assentes no planeta terra só faz bem à maioria.

De imediato uma catadupa de más noticias surgem como por magia. Grande escarcéu no universo encarnado com a decisão do Conselho de Justiça da FPF que atribui o titulo de juniores ao SCP. Atribui? Acho eu, que sinceramente não percebo nada, porque as interpretações são contraditórias. Uns dizem uma coisa, outros outra. É o exemplo do belo país de líricos, teóricos e vigaristas, que se transformou Portugal.

Depois de muito gozo ás contas lagartas, por causa da sua anunciada falência, que levou muito adepto encarnado cego pelo fanatismo a vaticinar o fim do emblema rival no espaço de uns 10 anitos, eis que as contas da SAD encarnada apontam para a falência técnica também. Mas pelos vistos esta é especial.

Claro que o fanático rebanho seguidista do rei sol, LFV, imediatamente surgiu em desespero de causa acusando os media de manobras para desestabilizar. Por falar em estabilidade foi sem surpresa que verifiquei que o paradigma do mesmo, Quique Flores custou ao Benfica a módica indemnização de 2 milhões de euros. Ora toma. Diz o relatório que o passivo da Sociedade Desportiva do Benfica subiu de elevador, para mais de 178 milhões de euros, quando andava à volta dos 125 milhões no exercício anterior. Esta variação de 53,6 milhões de euros está intimamente relacionada, segundo o relatório, com os empréstimos obtidos, que em termos líquidos variaram cerca de 56,1 milhões, ou seja mais que tudo, um esforço brutal para dotar a equipa de futebol das condições necessárias para a conquista do titulo nacional, e a entrada directa na Liga dos Campeões, a tal competição que certos elementos da SAD diziam não ser importante para o Benfica. É mais um exemplo daquilo que somos, pode-se dizer as parvoíces que se querem que não há penalizações, e pode-se andar de cabelinho bem levantado sem temer nada. Aliás LFV, deixa expresso em mensagem não estar muito preocupado com a situação. Ele sabe bem que para contornar a situação fará passar em Assembleia-geral a entrada do estádio como activo da SAD. E não faltará quem acredite que ter um estádio que na prática nada mais serve que não seja para a prática desportiva, mas que a maioria julga ser um grande património à moda de uma bouças na terrinha que um dia darão muito dinheiro na velhice.

Mas para já vou aguardar pela opinião mais analítica dos especialistas.

Uma coisa apesar de tudo o mais, chamou-me à atenção, um pouco no seguimento de algumas noticias, alarmantes, diga-se, pois meteu judiciária e tudo…trata-se do acordo por Mantorras.

Segundo o relatório e contas o Benfica pagou dois milhões de euros ao Alverca, pelos restantes 50 por cento do passe de Mantorras. Dizem que resultou do acordo judicial entre os dois clubes, alcançado nos 1,7 milhões de euros, mas houve ainda lugar ao pagamento de mais 300 mil euros referentes a acertos da aquisição da totalidade do passe. As más-línguas têm outra explicação. Perante a ameaça da perda do mandato, e para não ficar pendurado com os restantes 50% do passe, o Vieira através do Alverca & amigos e com a ajuda do Jorge Mendes, vendeu ao Benfica os restantes 50% do passe do jogador, que é tão somente o valor total que o passe do jogador custou ao clube angolano.
Surgiu há tempos esta notícia nos media, facto que escandalizou os integristas: Da vasta documentação a que O Jogo  teve acesso sobre as sucessivas operações de cedência dos direitos sobre Mantorras, constam, por exemplo, a negociação da cedência de 25 por cento do passe de uma offshore “Harvey Management Limited” para outra Videla Investments LLC. Seis meses depois, o jogador é transferido para o Benfica para onde Luís Filipe Vieira transita – ainda apenas na qualidade de gestor profissional – pouco depois
Face a uma realidade contratual complexa e a operações financeiras delicadas, pode concluir-se que há elementos por esclarecer neste longo e sinuoso processo de Mantorras, desde a sua vinda de Angola. Luís Filipe Vieira esteve desde o início envolvido na operação de aquisição do atleta, celebrando, em nome do clube, com a empresa de Jorge Manuel Mendes (P.G.D.) uma parceria para o pagamento do investimento inicial de 150 mil contos, pagos ao Sambizanga . Posteriormente, há um envolvimento pessoal do presidente. Duas semanas antes de Mantorras assinar contrato de trabalho com o Alverca, a empresa de Jorge Manuel Mendes cedeu 60 por cento dos direitos de titularidade sobre o jogador (avaliados em 1,73 milhões de dólares ao próprio Filipe Vieira. E, no entanto, duas semanas depois, é apenas a empresa P.G.D. quem negoceia com o clube ribatejano a repartição dos direitos.
Mais tarde, seis meses antes da transferência de Mantorras para o Benfica, duas “offshores” celebram em Alverca do Ribatejo um contrato de cedência de 25 por cento do passe, por 150 mil contos. A Harvey Management Limited vende à Videla Investments LCC.
Curiosamente, a Alverca Futebol SAD havia assinado com a P.G.D. um acordo de aquisição da percentagem desta no passe de Mantorras por 1,6 milhões de euros. Por isso, quando o Benfica adquiriu 50 por cento dos direitos desportivos ao Alverca por um milhão de contos teria ainda que pagar outro milhão, ao qual se poderia juntar ainda o valor de uma futura transferência. É aqui que as duas partes divergem, num imbróglio onde a dificuldade maior é apurar a titularidade dos direitos desportivos e financeiros e saber quem, ao certo, são os seus detentores.”

Ora aparentemente não há fumo sem fogo. Tudo indica que o passe do Mantorras ficou por 7 milhões de euros ao Benfica quando na realidade custou 750.000 euros ao Jorge Mendes (empresa PGD, empresa essa que ainda hoje consta como devedora ao fisco nesse mesmo valor em 2-11-2009, que pode ser visto naquela famosa lista das finanças… http://www.e-financas.gov.pt/de/pubdiv/pdf/listaFC4.pdf Curiosamente ou não já tal acontecia em 2006,  como http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=752225&main_id=

LFV que explique, se é capaz a razão de tudo isto. É claro que a maioria do pessoal tá-se literalmente cagando para tudo isto, porque a fronteira entre os adeptos de palas andardes e os encarnados é cada vez mais ténue. Sinais dos tempos.

Pergunto: onde está a capacidade empresarial e modelo de virtudes de LFV e seus pares? Bah…

 

Bola7 falou…

02
Nov
09

Colapso!

Na terra dos dos 3 Ps é caso para dizer…piii que piii a exibição do Benfica.

Como que vitima de um vírus qualquer que se multiplica no corpo humano incapacitando órgão a órgão até ao colapso total, algo de muito similar aconteceu à equipa de futebol do Benfica.

Muitos choram baba e ranho por causa do incompetente árbitro, vulgo boi preto, como culpa única da derrota de sábado. Eis a prova de como enterrar a cabeça na areia alivia um pouco a dor de cabeça, evitando-se a intervenção de medicamentos, mas não cura a maleita.

Na antevisão avisei para o facto possível de tal acontecer: “Um dia mau acontece a todos. Há dias em que a inspiração quase não existe e nada se pode fazer. Acontece. Pode acontecer ao Benfica. Pode acontecer que comam algo que lhe faça mal aos intestinos. Podem ser vítimas de um bruxo qualquer. Tantas variantes maléficas.

Não tenho a menor duvida em afirmar que tal foi o que sucedeu. O colapso absoluto das soluções individuais. Agora nunca supus que aliado a esse desiderato o colectivo não sustentasse a equipa. Aqui é que a porca torce o rabo. O Benfica deu sábado uma amostra, que espero acidental, de uma falta de estofo bem disfarçada até agora pelas goleadas consecutivas.

Dirão alguns: mas este gajo não fala do árbitro? Falo sim. Ele esteve mal como estão quase sempre a maioria deles nos jogos do Benfica mas respondo com uma pergunta também: e isso impediu as vitórias arrasadoras da equipa nos jogos anteriores? A resposta é evidente.

Digo sem pudor: se o Benfica entrar pela lamuriaria e lamentação bacoca começa desde já a perder o campeonato.

Sejamos realistas e honestos. O Benfica apresentando a sua melhor equipa, começou muito mal o jogo deixando-se dominar e sofrendo um golo, no primeiro falhanço individual que se estendeu progressivamente a quase todos os jogadores. Primeiro a falta de Coentrão numa zona perigosa. Depois a forma como Quim não soube colocar a barreira “obrigando” Hugo Viana a marcar a livre daquela forma. Foi a amostra pura de mau trabalho de bastidores, ou incompetência absoluta do Quim, porque todo o mundo sabe o que vale o pé esquerdo do renascido Viana. De imediato Ramires não teve engenho para bater o Eduardo, na boa e imediata reacção do Benfica. Depois a equipa começou lentamente a “colapsar”. Os jogadores do meio campo para a frente começaram a falhar passes e mais passes, dando confiança aos defensores contrários. Um lance do Di Maria é paradigmático. Completamente sozinho na esquerda sem opositores, vendo Ramires e Saviola completamente isolados envia a bola para a linha lateral. Eis que regressa o Di Maria do ano passado dando as mãos ao Aimar. Saviola desesperando por bola, e porque o seu parceiro Cardozo não existe, tenta vir buscar jogo atrás no seu movimento habitual para tentar tabelar com Aimar, mas o seu compatriota está invisível porque tapado por Vandinho. Os laterais não conseguem subir porque estão bloqueados pelos extremos contrários. A desinspiração alastra por todo o lado. Javi Garcia está só no meio campo e não tem mão em Hugo Viana e Mossoró. O Braga domina? Não, mas não precisa. Domingos sabe que o mais importante é guardar a bola ou tê-la longe da sua grande área, porque sabe que o mais forte do Benfica é, as suas rápidas transições para o ataque. Depois vem o maldito intervalo no qual os jogadores do Benfica caem na armadilha das provocações.

Com 10 jogadores para cada lado parece que vai haver mais espaço para as individualidades encarnadas. E o reinício do jogo parece provar. O Benfica pressiona mais à frente, mas os condutores de jogo não sabem como definir o final das jogadas. Vão à linha centrar para quem? Para o jogador mais baixo do plantel? E eis que JJ entra em acção com uma substituição ridícula. Já não é a 1ªa vez que ele mexe de maneira, direi, suspeita, mas nunca como desta vez falhou tão rotundamente. A entrada de um passivo Keirrison, não lembra ao diabo. Impunha-se ou um jogador pujante e com espírito de luta como o Weldon ou mesmo a entrada de um jogador experiente e capaz de ajudar as tabelas com Saviola e Aimar, Nuno Gomes, e ao invés lança alguém que até agora pouco mais fez que …zero.

Depois foi descrença a imperar. A equipa sentiu-se incapaz e isso foi bem visível, sem a mínima capacidade para reagir. O 2º golo do Braga é natural. O final do jogo foi bem penoso pese o lance de golo estupidamente falado por Keirrison.

Os adeptos do Benfica adoram a forma como JJ estimula a equipa a atacar sem dó nem piedade. Sou sincero e também gosto, mas não sou pateta. Sei os custos. Foi evidente o cansaço de muitos jogadores no final do jogo. E depois o que mais me chamou a atenção foi a forma desgarrada e atabalhoada como se atacou. Isto de atacar com muitos, sem paciência, sem engenho, na base da fé em Deus, agrada a quem vê o futebol pela rama. A mim desilude-me imenso. Julguei que a equipa já estivesse num patamar acima. Quer dizer, julgava salvo seja, mas adiante…

E agora? Bom, também em momentos de inebriantes pensamentos a hipótese de uma época imaculada toldou-me o espírito. Mas a realidade é que o Benfica de Hagan nunca mais existirá. Por isso há que saber reagir. Dois jogo difíceis de abordar, por causa do espaço temporal. E depois é tempo do Benfica jogando fora, mostrar que os seus jogadores longe de casa são capazes de se assumirem como verdadeira equipa. Porque snão as voltam os tais medos que o meu amigo Notlim falou na sua bela prosa há tempos atrás.

 

Bola7 falou…




Bola7Inc

Novembro 2009
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatisticas

  • 929,444 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 41 outros seguidores


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 41 outros seguidores