Arquivo de Novembro, 2009



11
Nov
09

Porque só temos esta vida…!

Parabéns ao arquitecto do Blog, o compadre tabaka, o conhecido  homem da planta, que hoje faz 33 anos de vida.

Votos de maiores felicidades e vida feliz.

Carpe diem Tabaka!

Bola7 falou!

11
Nov
09

Descansa em paz Enke!

enke

Um dia chegou ao Benfica e à pergunta se vinha para ser 3º guarda-redes, 1º franziu a testa e desassombradamente disse que vinha para jogar.

Michel Preud´Homme deixava de jogar esse ano. O argentino Bossio era o seu substituto natural. Em boa hora os problemas burocráticos impediram que jogasse de imediato. Graças a Deus. Enke agarra o lugar com unhas e dentes.

Em 3 meses falava português. Afável no trato, apesar do seu ar de nariz empinado, a sua personalidade era do agrado de todos. Lembro-me que adoptava cães rafeiros em vez de comprar os de raça, e espantava-se pelo facto dos portugueses não fazerem o mesmo.

Foi na minha opinião o último guarda-redes de dimensão para o nível do Benfica. Ambicioso, avisou o Benfica que não renovaria o contrato porque sonhava com voos mais altos. Retiraram-no da titularidade e aceitou ser a muleta para o jovem Moreira sem protestar. Saiu para o Barcelona onde não teve o sucesso que esperava, talvez fruto de uma certa imaturidade ainda. Depois da Turquia e Espanha regressou à Alemanha, onde maturou o seu saber, e foi ao encontro do seu destino. Finalmente chegou à selecção Alemã. Quando parecia assumir a titularidade uma bactéria no estômago impediu tal desiderato.

Não sei as causas do seu aparente suicídio. Tal acto não casa com a sua personalidade. A doença somada à morte da sua filha biológica? Outras coisas somadas. Não sei, nem o julgo. Apenas lamento a morte de um jovem, e dizem-me, pessoa boa.

Que Deus o tenha em eterno descanso.

Bola7 falou…

10
Nov
09

Chegou, viu e voltou!

Cristiano Ronaldo dispensado. Foi observado e regressou. Não está em condições. Boa recuperação.

Não chamo a polémica de palhaçada porque os palhaços merecem-me muito respeito.

Se fosse com o Scolari seria o fim da macacada em cuecas.

Bah…

Bola7 falou…

 

 

10
Nov
09

À Lei da cabeçada!

E tudo parecia encaminhar-se para um já batido déjá vu: Ataque massivo durante 90 minutos sem garantir a vitória. Guarda-redes adversário qual vilão saído de um filme de super-heróis. E mesmo depois da cabeçada fulgurante de um proscrito madrileno, o empate esteve quase a acontecer por uma nesga, quando toda a defesa paralisou completamente, talvez devido ao facto da adrenalina ter baixado devido ao golo momentos antes alcançado.

Foi um jogo típico da 1ª liga portuguesa. Quando um pequeno vai jogar a um grande que se encontra com níveis de confiança elevados, limita-se a defender até ao limite e pouco mais, numa estratégia compreensível, pois quem não tem cão…

Com uma mescla de jogadores, com uma predominância estranha, de origem francesa, o naval tapou todos os caminhos para a sua baliza, como de costume. Não teve pruridos para tal, e com jogadores de grande dimensão física, parecia que ocupavam os espaços mais que o normal.

O Benfica, confiante nas suas capacidades procurou os caminhos da transição rápida, o seu ponto mais forte. Mas por esta via, a coisa não correu muito bem. Era praticamente impossível conseguir uma simples tabela, pois os jogadores esbarravam sistematicamente na muralha defensiva amarela.

A tentação do lance individual surgiu amiúde, mas por aqui também a coisa não fluía. O único que conseguia algo era Di Maria, mas como abusava das tentativas, raramente surgia algo de concreto. Julgo que muito se deveu ao cansaço físico e mental de muitas das individualidades mais tecnicistas.

Este foi um jogo fantástico para se perceber muita coisa deste Benfica, e várias cambiantes. Por exemplo questão da exiguidade do plantel, na relação quantidade/qualidade. Se a estória do lateral esquerdo já tem barbas, ontem foi visível que existem algumas questões por limar. Uma delas tem a ver com o facto de não existir no plantel um jogador capaz de substituir o Cardozo. Deprimente assistir ontem ás exibições do Nuno Gomes e do Keirrisson. Se Weldon ainda disfarça, e julgo ser capaz de “substituir” Saviola, nenhum dos outros se afigura capaz de tal. E não tenho o menor pejo em dizer que até Pedro Mantorras é capaz, apesar de tudo, de ser mais capaz que os outros camaradas.

Ontem à noite percebi a bondade das notícias sobre a aquisição futura de um novo avançado. E para quem não percebe porque o Benfica tem também de adquirir um defesa esquerdo de raiz, mas com categoria, interroguem-se se Coentrão não fez falta mais adiantado no terreno.

Não foi a bem foi…à cabeçada. Fruto da confiança nas suas capacidades o Benfica não caiu na tentação do despejar bolas para a área. É certo que também não tinha referencias para isso, mas poderia enveredar pela solução que alguns têm feito amiúde, da colocação de um central na área, que mais não é que a completa assunção de incapacidades. Confesso que por momentos desesperei pelo chuveirinho, mas o Benfica optou pela solução intermédia: a bola parada. E aí atingiu o sucesso. Com alma, coragem e coração.

Vitória fundamental para, como diria um nosso amigo, exorcizar medos. Os medos dos adeptos e dos jogadores. E quando no final Quim desviou a bola com o olhar, não pude deixar de pensar que algo diferente é perceptível no horizonte.

Á audácia a fortuna ajuda. Velho provérbio latino, que se aplica sem duvida a este Benfica.

Agora é tempo para renovar forças, analisar situações, perceber casos, e preparar o assalto ao poder.

 

Bola7 falou…

09
Nov
09

Uma crónica lusa em Liverpool!

1º episódio.
Esta é a história das desventuras de 9 Portugueses à conquista de Liverpool.
Fosse isto contado pelo falecido Raul Solnado e começaria quase de certeza como a estoria da minha ida à  Guerra.
Eram 8 da manha quando tocou o meu telemóvel, ao que eu amavelmente respondi:
-O que é que queres crl! São 8 da manha!?
Ao que o excitado Heróis respondeu: -Vou agora para ai!!!
Ao que eu de novo amavelmente lhe respondi: – E eu já cá estou!
Chegado finalmente ao restaurante La Casita, depois de 4 cigarros e um café bebido à pressa eis que recebo outro telefonema do Heróis.
– Epa’…Enganei-me na estacão…
…”Artolas do crl!” Pensei para com os meus botões, respondendo-lhe.
– não há problema, apanha um bus que eu já estou no café.
A pouco e pouco, foram chegando os mancebos. E começou o pequeno almoco. Eu a corriqueira bica, o Herói galão e pastel de nata, um ou outro o english Breakfeast e outro um brandy…Foi ai que me decidi e mamei a primeira jola. O Heróis e o meu amigo Nando tentavam dar-me uns palmadões nas costas…Lá tive que beber outra jola.
Andava-mos nos nisto quando afiambrei a primeira palmada no Heróis. Conclusão fui para a minha terceira jola.
(continua)

Morcego Vermelho falou…

09
Nov
09

Tudo cheira a mudança!

record1ªpagHá uma brisa suave que traz muito suavemente,  um cheirinho a maresia.

Com um pouco de silêncio e atenção é possivel sentir-se o doce aroma da mudança.

Quando se comemoram 20 da queda do buro de Berlim, novos muros se encontram bem erguidos.

Está a chegar a hora do seu derrube.

Todos sabemos o que temos de fazer.

Comecemos a fazer história!

Bola7 falou…

 

 

06
Nov
09

Natural como a sede de um kamone!

Vitória natural da equipa mais capaz na terra dos Beatles.

Condicionado por alguma reserva mental devido à derrota na terra dos arcebispos, o Benfica mais que tudo tinha de mostrar capacidade de reacção, evitando mais que tudo, o renascer de medos que têm minado época após época a carreira encarnada. E assim foi feito de forma inquestionável, e não foi ainda mais conseguida porque na minha opinião JJ abusou da cautela.

O Benfica entrou e bem com o Ruben Amorim e o David Luiz nas laterais. Digo bem, porque apesar das limitações dos 2 jogadores para o lugar, são para mim as melhores soluções, no momento, no limitado quadro de qualidade para esses lugares. Ruben Amorim, pese o facto de ter rendido mais e melhor no meio campo, é neste momento melhor jogador que um estranho Maxi. Do outro lado…bem…do outro lado até o Coentrão consegue ser melhor que os ditos laterais esquerdos.

Mas o problema esteve no meio campo. Tudo bem que convinha ter uma certa atenção nos médios centro azuis, Fellaini e Cahill, mas acho que foi respeito a mais para tão pouco. De imediato se sentiu a falta de Aimar, ou de alguém que fosse capaz de segurar a bola, geri-la, assenta-la no chão. Com 2 alas bem abertos, a tentação foi enviar a bola pelo ar para os extremos, num futebol feito de trapalhice, muita confusão, aos repelões com pouca ligação nas jogadas. Mas pior que isso, o Benfica entrou muito no jogo do confronto físico com o árbitro muitas vezes a não perceber a diferença entre virilidade e maldade. Quem pagou foi o Ramirez, que antes da sua lesão já tinha levado para contar.

Apesar de tudo as melhores oportunidades foram dos encarnados, prova mas que suficiente das virtudes do seu jogo.

Com a 2ª parte surgiu pouco depois o maestro Pablo Aimar. Ser maestro não significa que seja dono da bola. É um pouco como numa orquestra. O mastro dirige e eventualmente toca um instrumento, mas não toca todos os outros. Aimar com a protecção dos médios centro, Garcia e um pouco mais lateralizado Amorim, posicionou-se de forma a estabelecer ligações entre todos os sectores da equipa, ganhado esta, como por milagre, espaços por todo o campo. De imediato a bolinha assentou no relvado. Os azuis ficaram completamente à nora, vendo os jogadores encarnados a trocarem de posições, girando a bola sem sofreguidão, procurando os espaços, e fugindo ao confronto físico.

Os golos foram a face mais visível da melhoria da prestação encarnada, e se a equipa quisesse forçar mais um pouco teria na certa elevado o patamar para níveis mais melindrosos para os britânicos.

A última meia hora foi uma boa propaganda do futebol, e principalmente da equipa de futebol, cujo prestígio em Inglaterra é enorme e que saiu ontem reforçado com a exibição bem conseguida.

Exorcizando medos eis que o Benfica está a um ponto da qualificação. É certo que não faz mais que o seu dever, mas sempre serve de comparação para o passado próximo, quando o paradigma da estabilidade imperou. Que tenha servido de lição para não esquecer tão cedo.

Agora o futuro imediato. Ver até que ponto é possível recuperar Ramires para Alvalade. Mas para já convém ganhar 2ª feira ao naval. Depois se verá.

Uma coisa é certa. Além dos milhões de encarnados felizes ontem, alguns milhares ficaram com um melão do caraças. Ai o jogo em Braga e as esperanças que ele traçou…

 

PS: um abraço aos adeptos encarnados que ontem estiveram a apoiar a equipa com a mão a mostrar os 5 dedos, em especial aos meus amigos emigrantes, Tommy, Morcego e Heróis…isto se o álcool os deixou entrar no estádio…

Bola7 falou…




Bola7Inc

Novembro 2009
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatisticas

  • 930,012 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 42 outros seguidores


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 42 outros seguidores