01
Abr
10

Memórias de mais de 30 anos!

Não vou falar do último embate, Benfica – Liverpool. Vou recuar mais de 30 anos.

Foi ainda  adolescente que vivi o primeiro Benfica – Liverpool da minha vida. Afastado dos grandes palcos europeus, um pouco à imagem de todo o futebol português da altura, o Benfica vivia um certo regresso ao passado das grandes noites de Glória, e a visita da nova coqueluche do futebol europeu, o campeão europeu Liverpool FC, chamou a atenção de um país que vivia ainda muito sujeito ao processo revolucionário ainda em curso.

Eu, como a maioria dos miúdos da altura, simpatizava com um clube internacional, que no fundo fosse capaz de traduzir os desejos de triunfo que o Benfica era incapaz de realizar já a algum tempo. E o clube escolhido era nada mais nada menos que o emergente Liverpool FC.

Foi uma época que me marcou muito por causa da Taça dos Campeões, mas principalmente pela forma como o Benfica perdeu o campeonato nacional, com o mesmo numero de pontos do fcp, 51, e sem perder um único jogo, sendo a sua defesa a menos batida da Europa com apenas 11 golos sofridos.

Lembro-me que era uma equipa muito forte defensivamente, com excelentes defesas como o António Bastos Lopes, Alberto, Humberto Coelho, Eurico, Alhinho, Barros, permitindo até que o Minervino Pietra (como achava graça ao seu nome) jogasse no meio campo. O problema estava no meio campo e ataque cujas soluções não abundavam e somando a isso existia o problema, Vítor Baptista. Era pois potenciando a organização defensiva que Mortimore procurava o sucesso.

Curioso como tendo na altura 12 anos, essa época me marcou tanto. Lembro-me perfeitamente da careira europeia do Benfica, com muita garra e sofrimento à mistura. Contra uns insonsos dinamarqueses, uns esquisitos 1903 Copenhaga, duas vitórias por 1-0, e julgo que os 2 jogos com 2 golo de penalty do Pietra. Ainda me recordo da fotografia do penalty do Pietra, com a legenda “…magnifico médio…”, ele com aquela cabeleira tipo juba de leão, comum na altura, a mandar a bola para um lado e o guarda-redes para o outro.

Depois outra equipa esquisita como o diabo: Torpedo de Moscovo. Numa altura em que o comunismo era temido como o diabo da cruz, metia medo só de ler o nome dos soviéticos. Após um empate caseiro a zero, o Benfica lá foi a Moscovo jogar com a sua táctica retranqueira, com o Eurico e trinco e o Pietra a médio direito, e na frente a fé em Deus Nosso Senhor, Chalana e Néné.

E o famoso Vítor Baptista? Contam as más-línguas que o jogador ao ouvir dizer que os “torpedos” eram amadores, pois na altura o desporto soviético era amador, diziam eles, recusou-se a jogar, pois o grande Vítor Baptista só jogava contra profissionais. Se foi verdade não sei, os nossos leitores mais velhos que digam de sua justiça. Sei que não jogou e que só devido à intervenção do Toni e do Humberto Coelho não foi despedido. E quanto ao jogo? Empate a zero, e eu sofri a bem sofrer, em casa do meu avô onde vivia, pois o jogo foi para penaltys. Radinho a pilhas, onda média no ar, lá ouvi o locutor berrar as defesas do grande Bento. E para cúmulo marcou o último penalty…4-1, foi obra.

No dia do sorteio europeu ao ler as grandes parangonas no jornal, desejei com toda a força que nunca saísse o Liverpool. Nunca tive muita sorte quanto aos desejos.

Aquela equipa do Liverpool era fascinante. Eu sabia a equipa de cor, suplentes e tudo: Jimmy Case, Callaghan, Dalglish, McDermott, Phil Neal, Heigway, Clemence, Kennedy, eram nomes comuns para mim, bem como para os amantes do futebol em geral.

Apesar das imagens na TV serem ainda a preto e branco, eu sabia que eles também equipavam de encarnado como o Benfica, e isso ajudava ainda mais o meu fascínio por aquela equipa.

Dia do jogo, noite invernosa como tudo, deitei-me cedo para ouvir o relato em paz, que isso dos jogos na TV só em sonhos, e Internet só em ficção cientifica. Radinho por debaixo do travesseiro e logo a noticia que Vítor Baptista tinha feito asneira grossa outra vez. Mortimore contava com o seu vigor físico, mais o Celso para o embate físico num campo encharcado, mas mais uma vez o Vítor tinha arranjado um motivo qualquer para não jogar. Penso mesmo que nunca mais jogou pelo Benfica.

Depois de um momento de esperança com o golo de Néné, num jogo que de certeza sujou os calções, o Liverpool deu a volta ao jogo. Nada fazer, eles eram os melhores do mundo. Em Anfield Road a partir do 2-0 desliguei o rádio. Também nunca esperei muito. O grande Benfica do passado que me falavam os mais velhos já não existia, era outro o tom de encarnado que imperava na Europa. Mas aceitei bem, pois ensinaram-me a reconhecer e respeitar o valor dos outros. E como esse outro merecia a minha simpatia, melhor.

Eram outros tempos. O Mundo deu muitas voltas e enquanto o Liverpool luta contra um torpor que o imobilizou quase por completo, o Benfica faz o mesmo. Mas acredito que a história se vai repetir. Se o Benfica foi mais rápido a caminhar para o “Olimpo” que o Liverpool, o mesmo vai tornar a acontecer. Um dia o Liverpool há-de ganhar muitos títulos outra vez, mas quando tal acontecer já o Benfica o terá feito primeiro.

Não é um desejo, é uma convicção mesmo.

Notlim falou…

PS:uma espécie de continuação ao post porque-o-liverpool.html

Anúncios

21 Responses to “Memórias de mais de 30 anos!”


  1. 1 Tosta Mística
    01/04/2010 às 11:35

    Sim, também me lembro vagamente desse embate. Não fomos muito felizes lá, acho que levamos 4 ou assim. Só Néné esteve à altura.

    Mas dos jogos com o Liverpool, o que recordo melhor (diria pior) foi o jogo da Luz de 84, em que o cérebro do saudoso Bento parou. Nessa noite estava na cidade do Porto e vi o jogo com amigos maioritáriamente portistas. Fui às lágrimas (era um tempo em que o Benfica ainda não estava acostumado a perder, e aquele jogo foi um choque muito grande, sobretudo quando se era gozado a cada tento)!

    Mas, felizmente, as memórias recentes são muito boas, e são essas que quero ver prevalecer hoje.

    Força Benfica!

    • 2 Seismilhoesum
      01/04/2010 às 14:50

      Esse jogo, estive para ir, masa última hora, felizmente, acabei por não ir pois senão viria de lá doente. O São Bento (que em paz descanse) teve muitas responsabilidades e perante uma máquina daquelas, não havia hipóteses. Os portistas podem ter-se rido à vontade, mas agora levaram 5 de um praticamente Arsenal-B que perante aquela máquina não teria quaisquer hipóteses. Saudações benfiquistas. Logo à noite vais ser duro, mas não vamos fazer as vergonhas dos Andrades! CARREGA BENFICA!

  2. 3 Preacher
    01/04/2010 às 11:55

    Mais um texto em grande nível do Notlim.

  3. 4 Isaías
    01/04/2010 às 12:18

    Lembro-me de termos ido às malvas 3 anos seguidos (creio) devido à intervenção desse LFC e do seu Ian Rush.
    Ahhh… curiosidade: nunca tive particular “carinho” por outra equipa que não o SLB. Nunca admirei um outro clube. Nunca senti verdadeiro interesse por uma outra equipa que não fosse do SLB. Mesmo na infância.

  4. 5 tabakaebola
    01/04/2010 às 12:25

    o Rush não jogava em 78…

  5. 6 José Henriques
    01/04/2010 às 12:41

    Fiz através das tuas palavras um «flashback», que me transportou a 1977 e aos meus 14 anos! Também eu segui o percurso Europeu do Benfica nessa época, em moldes muito semelhantes aos teus, com o inevitável rádio, e parece que me estou a ver, ouvindo o relato do jogo com o Torpedo, lá em Moscovo, acompanhado pelo meu pai (que era do Belém), e não esqueci até hoje, o padecimento que foi segurar o 0-0 (com prolongamento) e depois aquela loucura dos penalties, em que o Bento foi herói, porque defendeu 3 e marcou o nosso ultimo e decisivo pontapé da marca de grande penalidade.
    Quando veio o Liverpool, receei de facto o pior, porque nós, os putos dessa geração, tinhamos aprendido a respeitar aquele colosso britânico, e sabíamos bem, que o nosso Glorioso, já não era o mesmo de uns anos atrás. Também me fui deitar com o precioso rádio de pilhas, e vibrei com o golo do Néné! Depois de alguns suores sob os cobertores, rendi-me ao facto de que estávamos a defrontar uma equipa de topo Mundial e não havia nada a fazer. Na 2ª mão em Liverpool, encaixámos 4-1, com novo golo do Néné, e eles foram naturalmente Campeões Europeus no fim da época, num dominio, que – com pequenas intermitências – se prolongou até 1985, e à suspensão a que foram sujeitos, na sequência da tragédia de Heysel.
    Nunca consegui detestar o Liverpool, ao contrário daquilo que sucedeu com outros adversários com quem perdemos algumas vezes (Ajax, Bayern Munchen)! Pelo contrário, aprendi a gostar e a admirar este clube, com uma mistica tão semelhante à do Benfica. Em 1987 – 10 anos depois dessa eliminatória – estive em Inglaterra e não pude deixar de ir até Anfield ver um jogo, naquele que era o peão mais mitico da história do futebol Mundial: o Kop! Foi num Liverpool-Arsenal, e muito mais do que as incidências do jogo, recordo o ambiente indescritivel daquele publico. Àquele nível de paixão, só vi igual na Argentina e em momentos especificos da nossa velhinha Luz!!
    Hoje é para cima deles, para mais um capitulo da história, de um dos embates mais miticos do Futebol Europeu.

  6. 7 José Henriques
    01/04/2010 às 12:44

    Na foto, não é o Rush, é o capitão Souness, que todos conhecemos!!

    • 8 Tosta Mística
      01/04/2010 às 13:22

      … irreconhecivel, sem a maçã…

    • 9 caneus
      02/04/2010 às 08:36

      acho que o jogador na fotografia não é o souness mas sim o macdermot

  7. 10 Notlim
    01/04/2010 às 14:08

    é bom ler alguém que passou por uma experiência similar à minha.
    Sou mais novo apenas 2 anos e por isso somos da mesma geração. geração essa que respeitou o Liverpool como grande equipa que sempre foi.
    relembro que eles tb tiveram sempre grande respeito por nós, e qd o falecido Bento fez pior exibição da sua vida, eliminando-nos pura e simples da taça dos campeões de 84, que os jogadores ingleses tiraram o pé do acelerador após os 4-1, evitando ir para a baliza para que a humilhação não fosse pior, td por respeito ao Benfica.

    • 11 José Henriques
      01/04/2010 às 18:40

      Nesse dia, em 84 estive na Luz, no velho 3º anel, mas já quase no enfiamento da baliza Sul, onde o Bento sofreu esse 1º golo, marcado pelo Rush de cabeça na sequência de um canto, ou cruzamento da esquerda (não estou muito certo se foi canto), e em que sofreu o maior frango da carreira. Ele que tantas vezes nos levou ao colo em jogos em que era bombardeado sem piedade e defendia tudo, nesse dia deitou a perder as nossas legitimas aspirações de eliminar o Liverpool, até porque na 1ª mão fizemos um bom resultado em Inglaterra.
      Lembro-me do gelo que percorreu o Estádio, e implodiu os sonhos daqueles 80 mil Benfiquistas que ali estavam. Nem só de grandes vitórias se faz a glória de um Clube, porque esses momentos menos bons, também fazem parte do mito que é o nosso Benfica.

      E agora vou para a bola!LOL!!

  8. 12 HEROIS DO MAR, O UNICO, O BELO, O DESEIJO MAIS FORTE DE QUALQUER MULA BOA E MAMUDA CRL
    01/04/2010 às 14:16

    A FOTO E DO JIMMY CASE MEUS CAROS!!! SO VOS DIGO OS ADEPTOS DO LIVERPOOL SAO TAO PARECIDOS COM OS NOSSOS QUE ATE ARREPIA E DO PEDIGREE QUE OS DOIS CLUBES TEM, NUNCA MAIS ME VOU ESQUECER DA AMIZADE E RESPEITO FUMENTADA DA ULTIMA VEZ QUE NOS CRUZAMOS AINDA HOJE DURA E VOU-ME ENCONTRAR COM ELES DE AQUI A UMA SEMANA E VAMOS GANHAR!!!

    • 13 tabakaebola
      01/04/2010 às 15:24

      caramba herois…tu sabes..o Souness parece-me que não jogou esta eliminatória..

      • 14 José Henriques
        01/04/2010 às 18:24

        Verdade! O Souness não jogou dessa vez. Só em 84.

  9. 15 JG
    01/04/2010 às 14:26

    Também partilho aqui a minha admiração pelo Liverpool:

    http://redpass.blogspot.com/2010/04/porque-o-liverpool.html

    e cito este espaço 🙂

    abraço

  10. 16 Seismilhoesum
    01/04/2010 às 14:46

    Gostei muito desta crónica, ao alcance apenas de um verdadeiro benfiquista. fica bem dar o mérito aos adversários quando o têm e reconhecer as nossas fragilidades. Mas … se fosse um portista diria:
    Naquela noite de Liverpool, houve um, dois, três golos bafejados pela sorte, um árbitro habilidoso e o quarto golo já não conta pois foi um corolário do resto. O golo solitário não teve continuidade por manifesta infelicidade. O destino não desejou premiar a equipa que lutou contra o seu destino, etc, etc …..
    CARRAGA BENFICA!!!!

  11. 17 Tosta Mística
    01/04/2010 às 15:22

    Confesso que há muitos anos que gosto do futebol inglês. Lembro-me dos velhos tempos em que a RTP transmitia aos sábados à tarde as finais da Taça de Inglaterra, autênticos hinos ao futebol (as correrias malucas, a emoção durante 90 dias, as reviravoltas nos resultados, tudo somado a doses maciças de um impressionante respeito e fair play para com os adversários, acabando sempre os jogos em festa total).

    Ontem ao assistir ao Arsenal-Barcelona, grande jogo, lembrei-me de novo dessa memória das finais das Taças de Inglaterra.

    E espero que o jogo de hoje seja mais um desses exemplos memoráveis dos grandes espectáculos de futebol, já que vou “obrigar” os meus miúdos a verem e se iniciarem no Grande Benfica.

    • 18 tabakaebola
      01/04/2010 às 15:25

      é verdade…

  12. 19 tabakaebola
    01/04/2010 às 15:23

    ..e o mau tempo cuja ventania foi sempre contra nós… 🙂

  13. 20 tabakaebola
    01/04/2010 às 15:31

    excelente 🙂

    http://redpass.blogspot.com/2010/04/porque-o-liverpool.html

    leiam tb…

  14. 21 filipe santos
    01/04/2010 às 16:47

    Parabens companheiro, brilhante narração 🙂

    Ps. Tás velho como o crl pá lol lol lol


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Bola7Inc

Abril 2010
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Estatisticas

  • 940,462 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 43 outros seguidores


%d bloggers like this: