04
Jun
10

Procura-se Justiça na podridão!

A propósito do triste desfecho do caso “apito dourado”, cujo post contra os juízes escrevi à dias, relembro este belo texto do Notlim, que explica a razão de tudo isto, e que no fundo é também libelo angustiante de um futuro onde não se afigura nada de bom…

Perguntam-me como pode a batota ser tão evidente no futebol português e  a justiça não conseguir actuar, como se tal não fosse apenas mais um exemplo da  inépcia da mesma em relação à grande corrupção na sociedade portuguesa.
Desde os tempos ancestrais que o cidadão anónimo conviveu de par em par  com a despudorada noção que certos tipos de pessoas são inatacáveis, e como tal  pouco há a fazer senão resignar-nos à triste sorte.
Desde que o jovem rei D. Sebastião desapareceu em Marrocos vitima de  sonhos juvenis de grandezas memoráveis, que sonhamos todos com o seu regresso  numa manhã de nevoeiro e com ele a resolução de todos os nossos problemas.
Num pais mergulhado no cinzentíssimo do “pobrezinho mas honrado”, um  grupo de homens transpôs a fronteira da qualidade e valor, e em plena década de  60 do século passado, firmemente apoiado num cada vez maior número de  indefectíveis apoiantes, ganhou a Europa com um conjunto de jogadores de  dimensão internacional. Ao cumprir esse desiderato considerado impossível para o  pobre lusitano, o Benfica conquistou também as rédeas do futebol nacional. É  preciso notar que só em finais dessa década é que o Benfica conseguiu amealhar  mais triunfos que o seu, então, eterno rival, o Sporting Clube de Portugal, o  que contraria o triste argumento que o Benfica foi o clube do regime, que  começou com ascensão no ano de 1932.
Alicerçado em homens de grande estirpe, que souberam alargar o clube  além do futebol, sendo a maior referencia desportiva nacional, conseguiram  também o respeito de todos, adversários internos e externos, sendo o grande  embaixador da nação lusa além fronteiras.
Mas com a chegada da tão ambicionada liberdade politica em Portugal, em  1974, outra gente que recolhida no escuro das lamentações, alimentava-se do  ódio ao centralismo político, económico e cultural, que se concentrava em  Lisboa, deu finalmente a cara.
O poder económico destruiu-se a sul, transferindo-se para norte. E é  aqui que surge uma série de indivíduos de carácter duvidoso mas de esperteza  notável. Gente ligada ao clube de futebol mais poderoso do norte, mas que  vegetava no seu histórico provincianismo. Percebendo que para unir as suas  gentes necessitava de criar um inimigo externo, encetaram pacientemente mas  resolutamente uma campanha com o fim de derrubar o Benfica do seu pedestal,  fosse de que forma fosse.
Agindo com a velha estratégia do “dividir para reinar”, indivíduos com  José Maria Pedroto, Pinto da Costa e Adriano Pinto entre outros, foram minando  a salutar rivalidade entre o Benfica e o Sporting, ora aliando-se a um ora  aliando-se a outro conforme o momento e conveniências, ao mesmo tempo que  aglutinavam em seu redor fervorosos adeptos, cegos pelos triunfos que surgem  após 19 anos a penar.
Na altura a estrutura principal do futebol português era baseada em  associações regionais, sendo que a mais forte era a Associação de Futebol do  Porto, de Adriano Pinto. Escolhendo sempre quem comandava a estrutura  organizativa da arbitragem, minaram-na com gente da sua inteira confiança. Quem  domina os ares domina o desenrolar da guerra, dizia Churchill. Quem domina o  Conselho de Arbitragem domina o futebol, assim pensaram Pinto da Costa e seus  aliados.
Destruindo os acordos de cavalheiros que faziam com que o futebol  nacional tivesse estabilidade que permitia um certo desafogo financeiro, mas  mais que isso, a alternância de vencedores, começa o fcp a ganhar embalagem  para o caos que se seguiria.
Os escândalos surgem com a complacência dos órgãos da federação. Com a  saída de João Rocha, o visionário presidente do SCP, o 1º a perceber a natureza  das intenções de Pinto da Costa e seus aliados, o SCP capitula.
O Benfica quando finalmente percebe o pântano que se transformou o  futebol português tenta a todo o transe recuperar o tempo perdido, investindo  milhões em jogadores enquanto o FCP investe milhares em árbitros, conselheiros  de Órgãos de Justiça, e em outros órgãos de poder, inclusive políticos.
E cria-se o ciclo que tem imperado no futebol português: o FCP ganha  títulos; com eles participações na Champions; junta fortunas colossais nas  participações e vendas de jogadores; compra melhores jogadores; ganha títulos;  e o ciclo não se interrompe.
Para manter este esquema juízes civis, advogados e outros, juntam-se ao  leque de gente que colaborando no esquema, recebem benesses do fcp. São viagens  pagas no estrangeiro. Colocações dessas pessoas ou familiares mais próximos em  lugares de destaque na vida publica. Um sem numero de favores que se pagam  mutuamente.
Sei bem que não existem inocentes em todo o lado. No Benfica existe quem  gostaria de responder na mesma moeda, mas a esmagadora maioria dos seus  adeptos, fiéis aos princípios de cavalheirismo de Cosme Damião, figura mítica  do clube, recusa tal caminho.
Porque então os adeptos do FCP não o fazem também? Porque não têm a  mesma base “ideológica” dos adeptos encarnados. Estiveram demasiado tempo sem  ganharem nada, e agora que sentiram o doce travo do triunfo, não o querem  deixar o sentir. Para eles futebol é um jogo, e a batota faz parte do jogo. Não  importa como se ganha, pois o importante é mesmo ganhar. O ódio ao Benfica  também os motiva imenso, muito por despeito: eles não conseguem perceber como e  porque apesar dos falhanços dos últimos anos, o clube de Eusébio, Coluna,  Simões, continua a ter cada dia mais adepto. Que apesar de todos os seus  triunfos não conseguem o respeito da maioria dos adeptos como o conseguiu desde  sempre o grande Benfica. Secundados pela propaganda fecham os olhos ao óbvio,  provado em escutas telefónicas e relatos públicos, que o seu clube conquista  inúmeros títulos baseados na batota. É o delírio militante que é transversal á  sociedade portuguesa.
Com a justiça civil num caos por culpa de legisladores de uma  imbecilidade atroz, que permite que a batota exercida pelos grandes interesses  não sejam punidos justamente, a vergonha desportiva grassa de uma forma  descarada, pois os actores desportivos percebem que nada lhes pode suceder,  pois nem a própria UEFA, refém de certos interesses inconfessáveis, é capaz de  cumprir com o seu descer: punir os prevaricadores, e neste caso, o Futebol  Clube do Porto.

Resta ao Sport Lisboa e Benfica, com a ajuda dos seus fieis adeptos  lutar com toda a força dos seus argumentos desportivos, contra este estado de  coisas, na eterna esperança que numa manhã de nevoeiro um qualquer justiceiro  cumpra o desígnio de El-rei D. Sebastião.

Notlim Pela verdade desportiva

Bola7 falou…

Anúncios

9 Responses to “Procura-se Justiça na podridão!”


  1. 04/06/2010 às 14:43

    muito se escreve e pouco se diz…

    • 2 tabakaebola
      04/06/2010 às 14:48

      vou começar a por montagens…há gente que só conhece a linguagem da BD…e depois peço ao tabaka para por musica da Heidi…Vickye…abelha maia…

      • 04/06/2010 às 15:21

        o problema è fazê-lo com nível meu caro porco no espeto 7…

  2. 4 rcatarina
    04/06/2010 às 16:19

    no meio de tanta razão também há mta balela… quem é que disse que eles não compreendem pq que o SLB tem cada vez + adeptos e que não conseguem respeito?! isso é o discurso habitual do benfiquista com + de 50 anos mas a realidade não essa tenham lá paciência. o adepto do FCP actualmente é o que + orgulho e respeito tem pelo clube e com razao goste-se ou nao!

    qt à justiça, há coisas bem piores e + preocupantes do que o PC ser considerado um santo…
    e além disso, este desfecho não era novidade pra ninguem acho eu. em portugal há duas personalidades que so quando morrerem é que os podres virão ao de cima e 1 dá pelo sobrenome Costa e outro Soares!

    • 5 tabakaebola
      04/06/2010 às 16:33

      conheces mal os andardes…convive com eles uma semana e depois conversamos..

      • 6 rcatarina
        04/06/2010 às 17:03

        nao só convivo uma semana como convivo todos os dias!!

    • 04/06/2010 às 16:46

      infiltrada… ou então é virus…

  3. 8 ela
    04/06/2010 às 21:43

    Obrigada, shor Bola e excelente Notlim !

    Divulgar, sff !
    http://www.facebook.com/group.php?gid=130613446951225&v=wall

  4. 9 patriarca
    05/06/2010 às 00:24

    Há muito que está há Vista é que da PODRIDÃO é IMPOSSÍVEL haver ou encontrar-se Justiça, pois ELA está ATASCADA em TRAMPA de PORCO. Assim como é que a Justiça poderá respirar e “Sobreviver” ??!!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Bola7Inc

Junho 2010
S T Q Q S S D
« Maio   Jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Estatisticas

  • 940,454 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 43 outros seguidores


%d bloggers like this: