09
Mar
11

O poder discricionário dos árbitros!

Em poucos desportos um árbitro tem semelhante poder.

Ele faz o que quer e lhe apetece e poucas ou nenhumas explicações dá.

Mais que isso, ele influencia um resultado de um jogo como ninguém.

Mas ao contrário do que a maioria pensa, esse poder não termina além fronteiras. Ontem no Barcelona – Arsenal isso foi bem visível. Um golo fortuito, é certo, mas o futebol tem este sortilégio especial, permitiu contra a lógica do jogo jogado, colocar o Arsenal em vantagem na eliminatória. E quando os comandados de Wenger se preparavam para vender caro a eliminatória o Sr. Árbitro resolve intervir. Confesso que gosto pouco de suíços, gente que encapotada numa hipócrita neutralidade, vende a alma ao diabo pelos seus interesses colocando-os acima de quaisquer valores. E ontem viu-se como um simples acto, ao abrigo de uma “lei” que como qualquer outra deve atender à premissa do bom senso, expulsa Van Persie quando este se isola em posição ilegal e chuta à baliza, mostrando-lhe um segundo amarelo.

É ridículo assistir a lances como o da lesão do Nani e ver o seu agressor nem levar o amarelo, e ver um qualquer jogador expulso apenas porque não ouviu ou fez que não ouviu um apito. E é assim que se fazem muitos campeões, e o Barcelona então é useiro e vezeiro nestas situações. Por alguma coisa Mourinho mandou uma boca sobre como se faz as coisas em Barcelona, não tivesse ele estado lá tanto tempo.

Para quem pensa que as aldrabices só acontecem em Portugal, convém estar atento. Já li e ouvi muito boa gente sonhar com o Benfica – fcp em taça europeia, porque controlada pela UEFA certas situações não poderiam acontecer. Acredito que não haveriam bolas de golfe e pedradas no nosso autocarro, mas não acredito que o Sr. Árbitro fosse só por causa disso exemplo de independência…adiante.

Já observaram como o Sr. Árbitro manobra um jogo como quer? Não precisa de fazer a parvoíce do Sr. Busaca.  Basta apitar em benefício do infractor, parando o jogo e minando a sua intensidade.

E quando é obrigado a marcar uma falta que pode criar uma situação aflitiva, como por exemplo uma bola parada, só tem de apitar mal a bola é jogada para a área que no meio daquela confusão danada, ninguém percebe o porquê do apito, nem sequer questiona porque não entende, nem vale a pena.

Ele age em campo com total impunidade. É rei e senhor do jogo, bastando para isso ter bons padrinhos para lhe forrarem as costas.

Porque tal acontece? Porque não há a intervenção dos meios tecnológicos no jogo como é feito no fantástico Râguebi moderno? Porque não interessa. Isso levaria a uma maior democracia no futebol, pois a protecção aos maiores…interesses…diminuiria drasticamente.

É um pouco como o não controle de velocidade nas auto-estrada, que com os meios tecnológicos existentes em Portugal seria bem fácil. Porque não se faz? Porque certa gente, gente importante não poderia fazer as suas viagens nas suas belas máquinas à velocidade que as fazem.

Ou se corre com esta gente ordinária, comandada curiosamente por outro suíço, Blatter ou qualquer dia o futebol estará completamente dominado pela Máfia, com os jogos de futebol completamente subjugados já não apenas à lei do mais forte, mas dos interesses de um casino qualquer.

 

Bola7 falou…

Anúncios

6 Responses to “O poder discricionário dos árbitros!”


  1. 1 Tosta Mística
    09/03/2011 às 11:36

    Ontem foi por demais evidente:

    – Árbitro expulsa de forma bacoca o Van Pierse;

    – Logo depois, isolado na área, em frente à baliza, Messi ajeita a bola com o braço. O árbitro apita mas esquece o amarelo (coisa que até apareceu em nota no teletexto).

    Os comentários do Pélé sobre o amor dos jogadores pelo dinheiro e não pela camisola, que estão a matar o futebol, são extensiveis, portanto, à FIFA e EUFA.

  2. 2 Mauro
    09/03/2011 às 11:53

    Um dia, aquando de uma deslocação à catedral, eis que durante o habitual mantimento da barriguinha surge conversa com motorista.

    Um confesso adepto do fcporto e arbitro de segundo escalão.

    Perguntamos-lhe:
    – Então você como arbitro não tem receio de ser agredido por esses campos fora sem qualquer proteção?

    Resposta:
    – Claro que não!!
    Se alguém se excede e me agride é identificado na hora e em seguida pagará uma avultada soma pelo acto.
    Se me estragam o carro…normalmente quem o faz são os adeptos da equipa derrotada, pelo que esse clube será a responsavel pelos danos causados

    E por fim ainda exclama com orgulho:
    – às vezes até é bom um gajo nos tentar agredir porque nos paga no minimo 400 euros e muitas vezes os nossos carros a precisarem de arranjo, até vem a calhar porque os vamos arranjar com tudo do bom e do melhor À conta deles

    Se em 2º escalão funciona assim, como funcionará no escalão principal???

  3. 3 l.
    09/03/2011 às 12:05

    discordo.

    quanto a expulsao do van persie na segunda parte é verdade. foi um exagero.

    mas o van persie devia ter sido expulso muito antes: primeiro meteu os pitons no daniel alves, sem ver amarelo.

    depois agride o mesmo daniel alves na cara e so ve amarelo. pelo menos dois amarelos justificou na primeira parte.

    alem disso, houve um penalty por marcar por falta sobre o messi. cai fora da areamas o toque é dentro.

    e no penalty que assinalou e bem, nao mostrou o 2º amarelo ao central do arsenal.

    quem te escreve, ainda por cima torce pelo mourinho fc…

  4. 09/03/2011 às 12:48

    Discordo em absoluto do que escreves.

    Na lei de jogo quando o árbitro apita se o jogador não acarreta a decisão do árbitro tem que ser admoestado…Está nos livros. Se é forçado? Concordo que sim, ele poderia ter evitado expulsar o Van persie, mas é como te digo, está na lei.

    No mesmo jogo há um penalty na primeira parte sobre o messi que o árbitro não marca.

    Como poderia o arsenal ganhar o jogo se nem um remate durante os 90 minutos faz à baliza?

    Eu gostaria de compreender a aversão dos portugueses ao Barcelona que é a equipa que melhor futebol pratica.

    Quanto ao mourinho que falas aí no post não te esqueças que se não fosse o amigo Olegário Benquerença em Itália a fazer o servicinho ele ganhava era juizo.

    Eu felizmente além das cores, adoro futebol e o Barcelona neste momento é a equipa que mais espéctaculo dá.

    • 5 tabakaebola
      09/03/2011 às 13:14

      Nada de aversão..tratou-se apenas de um exemplo…o facto do barça jogar como joga não o coloca num patamar de invulnerabilidade…o que eu quero dizer é que um qqr árbitro pode mudar o rumo do jogo conforme as conveniências…

  5. 6 Joao Cruz
    09/03/2011 às 19:06

    Enquanto uns encapuçados não fizerem uma espera a um arbitro após uma “magnifica (para os corruptos…)arbitragem” e lhe partir as rotulas de maneira a nunca mais poderem roubar e a causar medo aos outros “artistas” isto nunca vai melhorar porque eles têm sempre as costas quentes..


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Bola7Inc

Março 2011
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Estatisticas

  • 940,454 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 43 outros seguidores


%d bloggers like this: