Arquivo de Julho, 2011

28
Jul
11

Apesar de tudo…Bem bom!

Bem, mandemos a faladura de JJ para escanteio.

Quanto ao jogo. A surpresa Amorim a lateral direito, surpresa porque o rapaz não dá uns toques na xixa à muito tempo. De resto nada que não se esperasse. Natural a aposta em quem conhece os automatismos da equipa, e se entrou alguém, foi mesmo porque tinha de ser.

Por isso as mesmas virtudes e os mesmos defeitos de sempre. Nos primeiros 20 minutos as virtudes a suplantarem os defeitos e os medos. Pressão alta, rápida recuperação de bola, e alguns lances a causarem frissom na defesa turca. Depois, os 2 centros campistas “turcos” perceberam que só tinham de cair em cima de Aimar, e como o Javi estava marcado pelo falso ponta de lança turco que por lá andava, o jogo encarnado bloqueou como sempre acontece há muito.

Sem o devido apoio frontal, as alas ficaram sem capacidade para romper, ainda por cima com 2 defesas laterais sem rotinas, um porque esteve muito tempo parado, e o outro porque para já não demonstra essas características.

Ao ver o Coentrão a jogar ontem a duplo pivot no centro do meio campo merengue, senti vontade de insultar Mourinho e a merda do dinheiro. Se Emerson vai ser mais valia nos jogos defensivos, nos jogos de ataque espero que Capdevila ainda esteja ao nível do passado.

Na frente, a habitual dupla, que demonstra ter esgotado a validade, apesar do inicio prometedor de Saviola.

Sorte danada, a lesão de Perez. Desenquadrado da equipa, foi presa fácil para o lateral turco. Com a entrada de Nolito, e a deriva de Gaitan para a direita, o futebol encarnado ganhou mais substrato. O espanhol com o seu futebol estranho, aparentemente trapalhão no drible, mas extremamente inteligente na movimentação e principalmente no passe, buliu com os nervos dos defesas turcos que começaram a enviar muitas bolas para a bancada. Apesar de tudo o jogo começou a ficar demasiado repartido. Os turcos vendo que o centro do meio campo tinha um grande buraco, começaram a pensar que poderiam ir mais longe no jogo. E quando Nolito marcou o belo golo após magistral passe de Aimar, tentaram retribuir o prejuízo. Então, finalmente JJ agiu conforme o esquema que sempre achei que ele tinha planeado…mais minuto menos minuto a troca de Aimar por Witsel.

A entrada do belga estancou a ferida ao centro. Os duplos pivots “turcos” deixaram de passear pelo centro do terreno. O Belga tem imponência física, e não sendo um cepo a jogar, começou a recuperar a bola e a empurrar a equipa mais para a frente.

Já disse isto há tempos. Em 82/83, Ericksson sacou do meio campo o fabuloso luvas pretas, João Alves, para lançar um jovem matulão, com metade da qualidade técnica do luso, mas com o triplo da qualidade física, Glenn Stromberg. O sueco percebeu que o meio campo encarnado, fantástico na qualidade técnica e mesmo táctica, faltava-lhe uma maior dimensão física. Julgo que vai ser isso que acontecerá mais tarde ou mais cedo no Benfica desta época. Witsel vai ocupar o lugar de Aimar na maioria dos jogos, e aposto que à imagem de Craiova 83, o mesmo vai acontecer para a semana.

Sinceramente, fiquei feliz com o resultado, não esperava tanto. Quanto à exibição, foi a que esperava, atendendo ao “belo planeamento” desta época.

Uma palavra para Maxi…fez-me lembrar o grande Stephen Schwartz, que um dia apareceu sozinho num treino após jogo da selecção sueca, porque pensava que apesar da viagem longa, teria de treinar no dia seguinte.

Agora há que trabalhar duro nesta semana, aguentar Istambul, e depois resolver o caso Luisão e comprar um ponta de lança decente.

PS: Enganei-me no prognostico…que chatice… 🙂

Bola7 falou…

28
Jul
11

Tem Juizo ó Jorge!

«Nolito tem mérito, mas ele joga muito sozinho e ainda não se adaptou à nossa forma de jogar, que é mais colectiva. Ele aposta no um contra um e às vezes é preciso mais posse de bola» «Nolito entrou na altura em que o Trabzonspor começou a dar mais espaços, porque nos primeiros 45 minutos eles jogadores quase sempre atrás da bola. Na segunda parte os nossos passes verticais já entravam e o jogo era mais fácil». JJ dixit

Na noite onde o espanhol foi a gazua que abriu a porta do play off , culminando uma exibição globalmente positiva do Benfica,  em especial a partir das substituições sai-se com estas frases JJ, como que a justificar o facto dele não ter percebido que o Benfica que ele preconiza, com base no sistema táctico e forma de jogar de há 2 anos já prescreveu há muito.

No rescaldo de um jogo bem mais conseguido do que eu imaginaria, tenho de levar com este discurso ridículo e ressabiado,  que só se justifica perante algum “Tás a ver como tinha razão” dito com dedo em riste, quiçá por algum representante do scouting encarnado, tão desprezado por JJ .

Absolutamente patético JJ!

Bola7 falou…

27
Jul
11

Dedicado a todos!

27
Jul
11

Vamos ver, vamos ver….!

Confrontado com alguma duvida respondia sempre desta forma o carismático Sven Göran Eriksson…”vamos ver, vamos ver…”

Saudades do sueco, do seu discurso ponderado, simples, fluente e eficaz. Precisamente a antítese do seu fã, Jorge Jesus. Este esforçou-se ontem para passar uma imagem de ponderação e equilíbrio, mas as palavras traem sempre as suas intenções.

“Sabemos que temos uma eliminatória muito complicada. O Benfica não é favorito. São 50 por cento de hipóteses para cada lado”. Quando se houve a parte do favorito sem ouvir o resto, dificilmente se impede um ataque de urticária. Qualquer outro diria, “não há favoritos nesta eliminatória”. No fundo é a mesma coisa, mas há palavras e frases que em certos momentos têm efeitos arrebatadores ou devastadores. Na maioria dos benfiquistas, que conhecem a a habitual arrogância de JJ, servem para alimentar a desconfiança.

Sinceramente, na minha opinião, a boca fugiu para a verdade. JJ desconfia, e faz muito bem em o fazer. Ele já avisou que o que conta mesmo é campeonato nacional, não vá o diabo tece-las…

A preparação para esta época tem sido ridícula. A forma como não se previu os efeitos negativos para a equipa da Copa América, e a forma como não se “compreende” certos jogadores à luz dos padrões ditos modernos, conjugam-se para criar um estado de caos. Isto de estar à espera que um jogador chegue ainda noite a Lisboa, para ver se ele consegue ainda descansar o suficiente para jogar hoje ao final da tarde não lembra nem ao diabo.

Curioso como JJ faz a defesa de Luisão à luz dos supremos interesses da equipa, e aqui não sei até que ponto a sua inclusão e como capitão de equipa defende esses interesses, e ao mesmo tempo dá-lhe uma valente bicada falando do esforço de Maxi Perreira em chegar a tempo de jogar. Certas incongruências pagam-se caro.

Que espero da equipa hoje? Muito pouco ou quase nada…ou tudo. Neste momento não acredito muito na equipa. Montada à pressão, com as mesmas virtudes e defeitos do passado próximo, pouco me inspira para pensar positivo. É certo que pouco ou nada conheço dos turcos. Sei bem que normalmente o futebol luso triunfa sobre o turco. Dizem que eles perderam alguns jogadores importantes, e ninguém sabe como vai a sua equipa reagir à entrada dos novos reforços.

Vamos ver, vamos ver…afinal quero acreditar que Benfica é sempre Benfica e estou cansado de acertar nos meus malditos prognósticos. Espero amanhã ter de levar com as criticas de excessivo pessimismo sem razão de ser. Cá estarei para as receber…de bom agrado.

Bola7 falou…

 

 

 

 

26
Jul
11

Outros tempos, outro Benfica!

Diamantino chorou quando lhe foi atribuída a responsabilidade de ser capitão de equipa do Benfica, sucedendo a Humberto Coelho, Bento, Shéu e Nené, e não entende a ligeireza como se fazem certo tipo de declarações.

In RR

Grandes jogadores, grandes capitães, grandes exemplos para todos. E podia ir mais atrás, para o Toni, o Simões, o grande Coluna ou mesmo para o excepcional Eusébio, que dizia não ter perfil para tal.

Quando Ricardo Gomes assumiu a braçadeira de capitão um dia, marco histórico porque foi o 1º estrangeiro a ser capitão do Benfica, julgo que em finais da década de 80, o facto deu origem a grandes parangonas, nos então tri-semanários desportivos. Curiosamente questionado sobre o facto de ser capitão tão jovem no Fluminense, selecção canarinha e Benfica, Ricardo respondeu com um simples: “se calhar tenho cara de capitão”. Tinha era o perfil certo, alicerçado numa personalidade de pessoa culta e espírito de liderança. O exemplo sempre foi o ponto forte do capitão do Benfica.

Desde que vi Coluna impor a sua forte personalidade pelos campos da Europa, numa época que o multiculturalismo era uma palavra desconhecida para a esmagadora maioria das pessoas, reconheci nos capitães do Benfica um padrão de excelência. Quando eles falavam com o Sr Árbitro eram tratados por estes por Senhor.

Um Capitão do Benfica foi sempre exemplo de profissionalismo e de dedicação à causa encarnada. Podia-se questionar ou não o seu valor futebolístico, mas nunca a sua cultura de clube. Ser capitão do Benfica já foi a maior honra que algum futebolista podia aspirar na sua carreira no grande clube nacional.

Outros tempos, outro Benfica.

Bola7 falou…


25
Jul
11

Fado do capitão!

MALDITO FADO
Autor: Raúl Ferrão

Ele era um bom rapaz trabalhador
Um operário leal cumprindo bem
Vinte anos de ilusão brotando em flor
E uma eterna afeição por sua mãe

Mas um dia fatal os companheiros
Levaram-no a uma taberna onde parava
A malta de vadios desordeiros
Dos quais um à guitarra assim cantava

ESTRIBILHO
Um fadinho a soluçar
Faz de nós afugentar
A ideia da própria morte
Mata a dor mata a tristeza
O fado é bendita reza
Dos desgraçados sem sorte
Tem tal choro e mágoa tanta
Quando canta na garganta
De quem canta amargurado
Que o refúgio preferido
Para quem viver dolorido
Está na doçura do fado

Esta triste canção foi mau agoiro
Que a vida lhe viesse transtornar
Tomou gosto à taberna ao matadoiro
E em breve até deixou de trabalhar

Uma ideia tenaz e doentia
Trazia-lhe a cabeça transtornada
Chorar fazia a mãe quando o via
Já ébrio ao regressar de madrugada

Deixando a mãe sem forças para lutar
Vendo a fome do seu lar não se importou
E um dia sem razão sem vacilar
Abriu uma navalha e a assassinou

Para onde se vai sem mais voltar
Condenado ao degredo ele partiu
E quando a mãe tombava sobre o cais
Ao longe a voz dele ainda se ouvia

ESTRIBILHO

22
Jul
11

Comunicados!

A edição desta manhã do jornal Record noticia negociações da Benfica – SAD por dois jogadores, a saber: Jonathan Soriano e Patricio Rodríguez. Para evitar quaisquer outras especulações que se possam vir a fazer com base nesta informação, a Sport Lisboa e Benfica – SAD vem esclarecer que não há negociações em curso por nenhum dos atletas referidos, carecendo, por isso, a notícia de qualquer fundamento.

in http://www.slbenfica.pt

Ah, muito bem…mas já agora…e desmentido sobre as noticias acerca do assunto Luisão?

Bola7 falou…




Bola7Inc

Julho 2011
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Estatisticas

  • 940,369 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 43 outros seguidores