17
Set
12

Tanta verdade até doí!

João Querido Manha demolidor: “Benfica é trucidado sistematicamente nos meandros decisórios”

A ideia de começar a utilizar o vídeo como meio de prova para castigar ações dissimuladas de jogadores em Portugal só caçou um prevaricador.

Chamava-se Rui Águas e jogava no Benfica, no começo dos anos 90.

Algum tempo depois, a regra passou do papel para uma pedra de gelo porque era escandalosa a desproporcional idade, em termos de cobertura mediática, entre os seus jogos e os dos adversários.

Mais de vinte anos depois, a desproporção mantém-se sem que o Benfica, por culpa de uma visão diletante das estratégias de comunicação, consiga prevenir ou reagir aos ataques que, ciclicamente, lhe bloqueiam as figuras.

Só nos últimos seis meses, ficou privado de Aimar, Jorge Jesus e Luisão em processos sem paralelo e à revelia da jurisprudência.

Primeiro, porque os profissionais se puseram a jeito e, depois, porque o clube não dispunha de qualquer plano de contingência, ficando à mercê da criatividade de órgãos disciplinares que ajudou a eleger.

Deslumbrado com a sua grandiosidade, o Benfica é trucidado sistematicamente nos meandros decisórios e, como no célebre caso Calabote, ainda permite fazerem-no passar por beneficiado.

O Benfica desprevenido pela perda de três jogadores basilares como Javi García, Witsel e Luisão é o mesmo que aceita passivamente estas aplicações seletivas do regulamento disciplinar.

O mesmo que quis boicotar os outros estádios da Liga e a seguir elegeu um pajem de Pinto da Costa para a Federação.

O mesmo que criou um canal de televisão, mas, praticamente, deixou de se fazer ouvir.

O mesmo que foi à Alemanha de baraço ao pescoço, assumindo culpas, numa estratégia do aliado manhoso, e que agora se diz surpreendido pelo castigo tacitamente aceite.

É um Benfica ingénuo, errático e em perigo de perder a identidade.»

– João Querido Manha, jornal Record, 16 de Setembro de 2012


3 Responses to “Tanta verdade até doí!”


  1. 1 rocky
    17/09/2012 às 12:59

    Vai dar banho ao asdrubal pà … EHEHEHEHEH

  2. 18/09/2012 às 23:48

    Mais valia estar calado…:/

  3. 3 Starblade
    19/09/2012 às 11:29

    A gestão de uma SAD: o mau exemplo do Benfica

    Fonte: Record

    Ele há tanta gente a comer à conta do Benfica…Estou a referir-me a determinados jornalistas, pseudo comentadores, paineleiros etc.
    Nos paineis falam 80% do SLB e o resto dos outros.

    Começo por subscrever a opinião de um cronista muito popular nos meios desportivos: de facto, «as SAD [Sociedades Anónimas Desportivas] têm os melhores accionistas do mundo» pois «nada exigem» e «têm muito amor à camisola e pouco ao dinheiro que investiram». Não há cobrança. Apenas uns desabafos, uns impropérios e pouco mais. Nada que um jogador ou treinador novos não ajudem a sarar.

    Ser-se sócio de um clube, é mais do que ser-se mero adepto. Ser-se sócio de um clube de futebol é oficializar um amor e uma fé inabalável que não se tem por mais ninguém. É ser ainda mais masoquista por amor. Desde que me conheço por pessoa que vejo isto nos estádios portugueses, mais em especial no Estádio da Luz, do qual sou adepto. Entretanto, prometi a mim mesmo conservar o meu amor próprio. Cansei-me da prodigalidade em que vivia e decidi libertar-me da burla que durante anos tolerei: cada vez entregava mais dinheiro para ter menos resultados. Basicamente, pagava para ter desgostos ou para ter uma falsa sensação de estar saciado. É como ir a um bar de strip, pagar 100 euros a uma mulher para se sentar ao meu colo e dizer-me que eu sou o homem mais bonito que ela já viu até àquele momento e sair de lá apenas mais pobre do que entrei.

    O Benfica habituou-me a esta sensação de pagar por prazer, mas o possível clímax vivido num ou noutro jogo não paga a desilusão de habituar-me a chegar ao fim e ver os outros a celebrarem. E, ao parar para reflectir sobre o que se passou para que tudo desse errado, o alvo imediato são sempre o treinador e os jogadores. São os mais frágeis por estarem mais expostos. Porém, ao colocar o coração de lado e reflectindo mais um pouco, concluo que o problema está no modelo de gestão, em particular no modelo de gestão de Luís Filipe Vieira. Constato que o Benfica vende bilhetes de época e impõe quotas de sócio a um preço consideravelmente maior que clubes como o Sporting e o Braga para chegar ao final da época e ganhar praticamente a mesma coisa que estes dois – ainda não posso considerar a Taça da Liga um troféu sério. Na verdade, o Benfica da época passada perdeu em troféus para a Académica, que venceu a Taça de Portugal com um orçamento bastante menor. Subitamente dou por mim a perguntar: afinal, porque raio exige o Benfica estes valores aos seus adeptos e sócios? Porque motivo cobra o Benfica bilhetes de 40 e 60 (ou mais) euros? Para onde vai tanto dinheiro? E eis que chego à conclusão óbvia: para brincar às transacções de passes de jogadores, como sucede com a actual direcção.

    Com efeito, é possível verificar que Luís Filipe Vieira brinca às compras e vendas de jogadores, chegando ao cúmulo de pagar vários milhões de euros por jogadores que vestem a camisola em 3 ou 4 jogos. E se nesses jogos não marcarem, pelo menos, meia dúzia de golos, são praticamente dispensados e nunca mais voltam ao clube, terminando o contrato após serem emprestados a inúmeros clubes. Outro argumento que acho curioso e é frequentemente utilizado pelo clube é o de justificar o empréstimo de jogadores contratados com a falta de adaptação ao futebol português/europeu e, para ajudar à sua integração, acabam por emprestá-lo… a um clube do país de origem ou de outro continente.

    Afinal, derretem-se milhões de euros obtidos com as vendas de bilheteira,merchandising, entre outros e que, se aplicados de forma racional, poderiam permitir ao clube segurar as principais estrelas da equipa. Olhemos para exemplos de gestão de Luís Filipe Vieira:

    – Edcarlos (comprado ao São Paulo por 1.800.000€, em AGO07, e vendido ao Cruz Azul por 1.300.000€, em AGO10);

    – Laszlo Sepsi (comprado ao Bistrita por 1.500.000€, em JAN08, e vendido por 2.500.000 ao Poli Timisoara, em JAN10);

    – Gonzalo Bergessio (comprado ao Racing Avellaneda por 2.500.000€, em JUL07, e vendido por 1.800.000€, em FEV08);

    – Ariza Makukula (comprado ao Marítimo por 400.000€, em JAN08, e vendido ao Marizaspor por 2.000.000€, em AGO10)

    – Javier Balboa (comprado ao Real Madrid por 4.000.000€, em JUN08, e dispensado a custo zero para o Beira-Mar, em AGO11);

    – Andrés Diaz (integrado num pacote com Di Maria por 6.000.000€, em JUL07, jogou 3 minutos e foi dispensado para nunca mais voltar);

    – Sidnei (comprado ao Internacional por 7.000.000€, em JUL08, e tem sido sucessivamente emprestado);

    – José Antonio Reyes (aquisição de 25% do seu passe ao Atlético Madrid por 2.650.000€, em AGO08);

    – Patric Lalau (70% do passe comprado ao São Caetano por 2.000.000€, em MAI09 e vendido ao Atlético Mineiro por 1.000.000€, em DEZ10);

    – Jose Shaffer (comprado ao Racing Club por 1.900.000€, em JUN09, e desconhece-se o seu paradeiro);

    – Javier Saviola (comprado ao Real Madrid por 5.000.000€, em JUN09, e dispensado a custo zero para o Málaga no verão de 2012);

    – Júlio César (comprado ao Belenenses por 500.000€, em JUL09, e treina com o plantel, ainda que sem jogar);

    – César Peixoto (comprado ao SC Braga por 400.000€, em AGO09, e dispensado a custo zero para o Gil Vicente, em JAN12);

    – Felipe Menezes (comprado ao Goiás por 1.500.000€, em AGO09, e está emprestado ao Sport Recife);

    – Freddy Adu (comprado à Major League Soccer por 1.500.000€, em AGO07, e dispensado a custo zero para o Philadelphia Union, em AGO11);

    – Alan Kardec (comprado ao Vasco da Gama por 2.500.000€, em DEZ09, e actualmente treina na equipa B);

    – Airton (comprado ao Flamengo por 1.100.000€, em DEZ09, e, após alguns jogos, continua emprestado ao clube de origem);

    – Moretto (comprado ao Vitória de Setúbal por 1.000.000€, em DEZ05, e dispensado a custo 0 em DEZ09, após sucessivos empréstimos);

    – Éder Luís (comprado ao Atlético Mineiro por 3.500.000€, em DEZ09, e vendido ao Vasco da Gama por 1.500.000€, em JUN12);

    – Franco Jara (comprado ao Arsenal FC por 5.500.000€, em JAN10, e vai agora no segundo empréstimo a um clube do seu país de origem);

    – Fábio Faria (comprado ao Rio Ave por 2.000.000€, em MAI10, e tem sido emprestado a diversos clubes desde então);

    – Roberto (comprado ao Atlético Madrid por 8.500.000€, em JUN10, e vendido ao Saragoça por 8.600.000€, em JUL11);

    – José Fernandez (comprado ao Racing Club por 1.500.000€, em DEZ10, e, após 1 jogo na equipa principal e cedência temporária aos Estudiantes da Argentina, está emprestado ao Olhanense);

    – Lionel Carole (comprado ao Nantes por 750.000€, em JAN11, e actualmente joga na equipa B);

    – Emerson (comprado ao Lille por 2.500.000€, em JUL11, e vendido ao Trabzonspor por 1.700.000€, em AGO12);

    – Leo Kanu (comprado ao Cruzeiro de Porto Alegre por 1.000.000€, em JUL11, foi emprestado ao Belenenses e agora ao Ponte Preta).

    Estes são apenas alguns exemplos de jogadores contratados durante os mandatos de Luís Filipe Vieira e que, com excepção de Saviola no primeiro ano no clube, tiveram todos em comum a produtividade: 0 (zero). O total do valor despendido só nestas aquisições ronda os 60 milhões de euros. 60 milhões de euros que poderiam ter sido canalizados para reforçar o salário de uma pedra basilar da equipa ou para adquirir um jogador com grau de rendimento mais seguro. Importa ainda não esquecer que a estes valores ainda há que acrescentar os salários pagos a todos estes jogadores, o que inflaciona o valor investido pelo clube por activos que não o são. Neste sentido, só os salários auferidos por Makukula enquanto esteve no clube fazem disparar o seu passe para, pelo menos, mais 3 milhões de euros. E o que dizer dos salários de Reyes e David Suazo?

    Porém, os adeptos são os grandes culpados, pois não cobram a quem deviam cobrar: à direcção. A falta de resultados no Benfica tem um rosto que tem a habilidade de passar entre os pingos da chuva: Luís Filipe Vieira. Já este ano, o caso mais flagrante do que é uma gestão deficiente foi Luís Filipe Vieira aceitar vender Javi Garcia sem garantir a continuação de Axel Witsel. Acabou por perder, provavelmente, os 2 melhores jogadores do clube e no final da época, se a estratégia correr mal, os lenços brancos vão para Jorge Jesus e as restantes culpas para os árbitros. De facto, as SAD têm os melhores accionistas do mundo.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Bola7Inc

Setembro 2012
M T W T F S S
« Jul   Out »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Estatisticas

  • 939,356 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 43 outros seguidores


%d bloggers like this: