Arquivo de Fevereiro, 2010

26
Fev
10

Justiça perdida no nevoeiro!

Perguntam-me como pode a batota ser tão evidente no futebol português e a justiça não conseguir actuar, como se tal não fosse apenas mais um exemplo da inépcia da mesma em relação à grande corrupção na sociedade portuguesa.

Desde os tempos ancestrais que o cidadão anónimo conviveu de par em par com a despudorada noção que certos tipos de pessoas são inatacáveis, e como tal pouco há a fazer senão resignar-nos à triste sorte.

Desde que o jovem rei D. Sebastião desapareceu em Marrocos vitima de sonhos juvenis de grandezas memoráveis, que sonhamos todos com o seu regresso numa manhã de nevoeiro e com ele a resolução de todos os nossos problemas.

Num pais mergulhado no cinzentíssimo do “pobrezinho mas honrado”, um grupo de homens transpôs a fronteira da qualidade e valor, e em plena década de 60 do século passado, firmemente apoiado num cada vez maior número de indefectíveis apoiantes, ganhou a Europa com um conjunto de jogadores de dimensão internacional. Ao cumprir esse desiderato considerado impossível para o pobre lusitano, o Benfica conquistou também as rédeas do futebol nacional. É preciso notar que só em finais dessa década é que o Benfica conseguiu amealhar mais triunfos que o seu, então, eterno rival, o Sporting Clube de Portugal, o que contraria o triste argumento que o Benfica foi o clube do regime, que começou com ascensão no ano de 1932.

Alicerçado em homens de grande estirpe, que souberam alargar o clube além do futebol, sendo a maior referencia desportiva nacional, conseguiram também o respeito de todos, adversários internos e externos, sendo o grande embaixador da nação lusa além fronteiras.

Mas com a chegada da tão ambicionada liberdade politica em Portugal, em 1974, outra gente que recolhida no escuro das lamentações, alimentava-se do ódio ao centralismo político, económico e cultural, que se concentrava em Lisboa, deu finalmente a cara.

O poder económico destruiu-se a sul, transferindo-se para norte. E é aqui que surge uma série de indivíduos de carácter duvidoso mas de esperteza notável. Gente ligada ao clube de futebol mais poderoso do norte, mas que vegetava no seu histórico provincianismo. Percebendo que para unir as suas gentes necessitava de criar um inimigo externo, encetaram pacientemente mas resolutamente uma campanha com o fim de derrubar o Benfica do seu pedestal, fosse de que forma fosse.

Agindo com a velha estratégia do “dividir para reinar”, indivíduos com José Maria Pedroto, Pinto da Costa e Adriano Pinto entre outros, foram minando a salutar rivalidade entre o Benfica e o Sporting, ora aliando-se a um ora aliando-se a outro conforme o momento e conveniências, ao mesmo tempo que aglutinavam em seu redor fervorosos adeptos, cegos pelos triunfos que surgem após 19 anos a penar.

Na altura a estrutura principal do futebol português era baseada em associações regionais, sendo que a mais forte era a Associação de Futebol do Porto, de Adriano Pinto. Escolhendo sempre quem comandava a estrutura organizativa da arbitragem, minaram-na com gente da sua inteira confiança. Quem domina os ares domina o desenrolar da guerra, dizia Churchill. Quem domina o Conselho de Arbitragem domina o futebol, assim pensaram Pinto da Costa e seus aliados.

Destruindo os acordos de cavalheiros que faziam com que o futebol nacional tivesse estabilidade que permitia um certo desafogo financeiro, mas mais que isso, a alternância de vencedores, começa o fcp a ganhar embalagem para o caos que se seguiria.

Os escândalos surgem com a complacência dos órgãos da federação. Com a saída de João Rocha, o visionário presidente do SCP, o 1º a perceber a natureza das intenções de Pinto da Costa e seus aliados, o SCP capitula.

O Benfica quando finalmente percebe o pântano que se transformou o futebol português tenta a todo o transe recuperar o tempo perdido, investindo milhões em jogadores enquanto o FCP investe milhares em árbitros, conselheiros de Órgãos de Justiça, e em outros órgãos de poder, inclusive políticos.

E cria-se o ciclo que tem imperado no futebol português: o FCP ganha títulos; com eles participações na Champions; junta fortunas colossais nas participações e vendas de jogadores; compra melhores jogadores; ganha títulos; e o ciclo não se interrompe.

Para manter este esquema juízes civis, advogados e outros, juntam-se ao leque de gente que colaborando no esquema, recebem benesses do fcp. São viagens pagas no estrangeiro. Colocações dessas pessoas ou familiares mais próximos em lugares de destaque na vida publica. Um sem numero de favores que se pagam mutuamente.

Sei bem que não existem inocentes em todo o lado. No Benfica existe quem gostaria de responder na mesma moeda, mas a esmagadora maioria dos seus adeptos, fiéis aos princípios de cavalheirismo de Cosme Damião, figura mítica do clube, recusa tal caminho.

Porque então os adeptos do FCP não o fazem também? Porque não têm a mesma base “ideológica” dos adeptos encarnados. Estiveram demasiado tempo sem ganharem nada, e agora que sentiram o doce travo do triunfo, não o querem deixar o sentir. Para eles futebol é um jogo, e a batota faz parte do jogo. Não importa como se ganha, pois o importante é mesmo ganhar. O ódio ao Benfica também os motiva imenso, muito por despeito: eles não conseguem perceber como e porque apesar dos falhanços dos últimos anos, o clube de Eusébio, Coluna, Simões, continua a ter cada dia mais adepto. Que apesar de todos os seus triunfos não conseguem o respeito da maioria dos adeptos como o conseguiu desde sempre o grande Benfica. Secundados pela propaganda fecham os olhos ao óbvio, provado em escutas telefónicas e relatos públicos, que o seu clube conquista inúmeros títulos baseados na batota. É o delírio militante que é transversal á sociedade portuguesa.

Com a justiça civil num caos por culpa de legisladores de uma imbecilidade atroz, que permite que a batota exercida pelos grandes interesses não sejam punidos justamente, a vergonha desportiva grassa de uma forma descarada, pois os actores desportivos percebem que nada lhes pode suceder, pois nem a própria UEFA, refém de certos interesses inconfessáveis, é capaz de cumprir com o seu descer: punir os prevaricadores, e neste caso, o Futebol Clube do Porto.

Resta ao Sport Lisboa e Benfica, com a ajuda dos seus fieis adeptos lutar com toda a força dos seus argumentos desportivos, contra este estado de coisas, na eterna esperança que numa manhã de nevoeiro um qualquer justiceiro cumpra o desígnio de El-rei D. Sebastião.

http://www.youtube.com/watch?v=VqIlD2gtYaQ

(é a famosa reportagem O Bom, O Mau e o Vilão,   traduzida em Inglês)

http://www.youtube.com/watch?v=Po_ri7e9sLo
(versão   Francesa!)

Notlim falou…

25
Fev
10

Nostalgia de outros tempos!

Ai as estórias em Matosinhos.

O Leixões que deixou de jogar no velho campo de Santana para passar a jogar mais acima no Estádio do Mar.

O convite ao grande Benfica pois claro, que os outros eram fancaria pura. Vitória por 4-2 se não me falha a memória. O desgosto por não poder ver o jogo, mas nem dinheiro para pão havia em casa quanto mais para ver bola. Chorei baba e ranho cada vez que o Benfica lá vinha e não o ia ver jogar. Quando tal acontecia, sonhava dias a fio com esse momento.

Bem que podia ter ido de eléctrico tentar a sorte com uma alma caridosa, mas o meu pai tinha apanhado mais uma bebedeira de caixão à cova e tinha-me dado sova valente mais uma vez e não quis deixar a minha pobre mãe sozinha.

Saudades dela que tentava levar a vida como podia, carregando caixões km a fio, para ganhar uns míseros 15 tostões. Ao contrário do meu pai, chorei imenso a sua morte.

Pobreza a rodos na terra, o Leixões e o Benfica eram um escape. Ir à cantina ouvir o relato glorioso do grande Benfica era um lenitivo para a dureza da vida.

Pedir 500 escudos adiantados ao mestre, por conta da safra era um trauma, que durava desde o pedido da minha mãe ao mendigar ao bom homem.

Caminhar nas ruas sem sapatos, apesar da imposição dos mesmos por Salazar. Mas como comprar os sapatos se nem dinheiro para pão havia? De quando em vez lá tínhamos o cinema como escape para a miséria diária. O meu irmão mudo também ia sempre comigo, o que era uma chatice do caraças. O raio do rapaz levava os filmes a sério e nunca se “calava”. Berrava como um louco e por isso quando comprava os bilhetes, fazia com que ele ficasse longe de mim. Um dia ao ver uma cowboiada das bravas, o “artistinha” levou um tareão dos grandes. Bisnagas de Ketchup a rodos no corpo do homem. Quando este se vingou forte feio, berros no cinema…o meu irmão tomado pela acção agarrou pescoço do vizinho e tomou parte da acção. Luzes acesas e policia em acção. Que bagunça do caraças, não vi o final do filme.

E a seita do quiel? Danados para a pancada, batiam em tudo o que se mexia. Era a pior “seitinha” da zona. Um dia apanharam-me só, e levei a maior tareia da vida. Até a pila doía. Mas a gente vingava-se. Quando eles vinham comprar os bilhetes do cinema à minha rua, levavam pedrada para contar. A minha seita também não era mole.

E as tardes em que combinávamos andar à pancada? Escolhiam-se os pares e era até cair. Muitas nódoas negras levava para casa. Por isso a malta de Matosinhos é danada para a pancada.

Aliás pancada era o não nos faltava. Com a fome e íamos roubar fruta aos lavradores e depois era uma corrida desenfreada em direcção ao rio que atravessávamos a nado para depois do outro lado gozarmos com os homens, enquanto saciávamos a fome.

Outras vezes ao jogar a bola na praia aparecia a policia e então fugíamos para o mar. Um dia deixamos a roupa na praia e os danados levaram-na. Tivemos de ir para casa de truços. Depois ainda levei forte e fio por não ter a roupa, ou amostra dela.

E ainda se queixa a malta de hoje das dificuldades da vida.

Ah, a visita a Matosinhos por parte do Benfica traz-me tantas recordações. Só mesmo quem as viveu por perceber isso. Outros tempos, algumas saudades e nostalgia a rodos. Hoje rio-me mas não gostaria que se vivesse isso outra vez. Por isso quando fui trabalhar disse logo que nunca passaria fome, nem eu nem os meus.

Do passado gostaria mesmo era de ter o grande Benfica de regresso. Aquele que fazia as delícias de todos os matosinhenses e que um dia tanto chorei porque não o pude ver jogar.

Bola7 falou…

25
Fev
10

Manif oinc oinc!

Olá amigos,

Depois do célebre luto nacional efectuado por aquele clube que está em vias de extinção, ah deixa ver se me lembro do nome…., Zboarding, eis que temos mais uma pérola, desta feita, uma vigília perpetrada pelas virgens imaculados do Futebol Português, os Suínos, perdão FêCêPê.   De facto, Porto e verdade desportiva são palavras que combinam muito bem, aliás, qualquer pessoa que pense em Verdade Desportiva pensa logo num só clube, o FêCêPê, mas claro com o antónimo da palavra… ou seja Mentira.   O mentor deste ANDOR não é nada mais nada menos que um tal de Rui Moreira, Presidente da Associação Comercial Portuense, que tem por hobbie, ser paineleiro desportivo na RTPN, televisão esta, que lhe paga o salário com o dinheiro dos nossos impostos e com isso poder manter o seu Quiosque junto ao estádio do dragão…faz sentido se o homem é comerciante, tem que ter um negócio ou não?   Pelos vistos utiliza este chavão “Campeonato das toupeiras e dos túneis” para continuar a levar o seu ANDOR… epá não é que eu concordo com o Srº Paineleiro Desportivo…. de facto os árbitros no dragão parecem mesmo toupeirinhas, confundem peitos e cabeça dos guarda redes por mãos…incrível a cegueira colectiva dos Srs do Apito.   Em relação aos túneis, o Benfica só teve foi prejuízo, em Braga, fartou-se de levar porrada dos jogadores do Porto, perdão do Braga e lá sim, os jogadores do Benfica foram agredidos pelos Stewards…. agora no Estádio da Luz, o Benfica ficou com a manga do Túnel esventrada por um suíno ressabiado que lhe “espatou” um coice (hum haverá algum termo técnico coice para os suínos???).   Amigos é impossível que o Uíque tivesse sido provocado, até uma criança de 6 anos sabe que isso é improvável, senão vejamos:

- O Uíque não ficou verde;

- O Uíque não cresceu em tamanho;

- O Uíque como não cresceu e tamanho não ficou com as roupas rasgadas quando veio à sua forma original;

- E se realmente se o Uíque tivesse sido enfurecido, por esta hora amigos o Estádio da Luz era só escombros…   Deixem o ANDOR andar até que um dia o mesmo desabe em cima dos que o carregam :)

Abraços

Filipe falou…

25
Fev
10

Mega manif anti-belga no Porto!

Segundo fontes bem colocadas, Bola7inc sabe que um grupo de conhecidos adeptos dos FCP convocou uma manifestação de repúdio contra o estado Belga, por causa das rugas efectuadas pela PJ a rogo da policia Belga.

A manif será realizada frente consolidado belga na cidade do porto, o que está a causar um certo mal estar nas relações Luso-belgas.

Segundo parece o Benfica será mais uma vez o alvo preferencial dos adeptos andrades, devido à suposta influencia do presidente LFV sobre a realeza Belga.

Os adeptos azuis invocam como prova o facto do presidente do SLB ter sido visto a comer umas belgas, bolachas entenda-se, sendo para eles uma prova inequívoca da manobra encarnada.

Ontem à noite verificaram-se alguns desacatos num conhecido Centro Comercial da cidade do Porto, quando algumas pessoas foram insultadas por estarem a consumir uns conhecidos chocolates made in Bélgica, mas a PJ recusou-se a associar o facto à rusga nas instalações da SAD do fcp.

Bola7 falou…

24
Fev
10

Frase da semana!

“Não quero que os lagartos desçam de divisão porque depois eles ganhavam a 2ª liga e vinham dizer que tinham mais um titulo que Nós!”

Jorge Máximo, taxista
24
Fev
10

Quase tudo, bom demais!

O jogo ideal no momento certo. Quando que densas nuvens de dúvidas ameaçavam cobrir as cabeças dos adeptos encarnados, uns simpáticos alemães aterraram em Lisboa, e injectaram uma dose razoável de moral no mundo encarnado.

Já sei que alguns esquecidos virão dizer que afinal não há sinais de cansaço na equipa, pois ontem ela simplesmente derreteu os teutónicos sem dó nem piedade.

Digo esquecidos porque muito boa gente não vai querer lembrar-se que os alemães jogarem 3 partidas no espaço de uma semana, tendo o Benfica beneficiado, e bem, da antecipação do jogo com o Leiria.

Mais descansado viu-se o regresso do Benfica fresco, autoritário, imaginativo e consistente. Com a equipa a 100% o futebol encarnado renasce, pois com Aimar, Saviola, Di Maria e Coentrão inspirados, é um Deus me livre. Mas para isso também é preciso que a equipa esteja também concentrada, coisa que não tem acontecido com muita frequência recentemente. Ontem aconteceu a 100%.

O Benfica realizou ontem uma exibição de grande valor artístico, algumas vezes empolgante, mas principalmente muita adulta, no ponto em que soube gerir com eficácia os diversos momentos do jogo.

Serviu também para avisar a concorrência que as goleadas não perderam a marca registada, e por isso que certa gente acalme a euforia readquirida.

Pobre da equipa que venha à Luz, limitada, ou mal preparada. E foi isso que aconteceu com os alemães. Com uma equipa medíocre, apesar da sua base assente na tradicional cultura de grande organização táctica, os alemães desde o início do jogo deram a entender não terem a menor hipótese de incomodar o grémio da Luz.

Incapazes de pressionar os jogadores encarnados, os alemães ficaram à mercê das famosas transições do jogo encarnado, muito feito de progressões à base do toque curto, em tabelinhas a alta velocidade. Pressionando intensamente no campo todo, os jogadores do Benfica arrasaram física e psicologicamente os pobres Berlineses. Chegar ao intervalo a perder apenas por 1-0 foi um feito.

Na segunda parte o Benfica aumentando ainda mais o ritmo do jogo acabou de vez com a ténue resistência alemã. Foram mais 3, mas poderiam ter sido muitos mais, se as substituições, necessárias, é certo, não tivessem sido efectuadas tão cedo. Mas há que poupar que a fartura não dura sempre. E pelos vistos ao Aimar deu o badagaio outra vez. Não existe nada perfeito e a lesão de Aimar no jogo de ontem foi a fava no bolo.

Por muito que custe a muitos, há um Benfica com e outro sem Pablo Aimar. É certo que o Benfica já venceu jogos complicados sem o argentino, mas com ele em campo o jogo encarnado tem outra qualidade. E ontem isso foi perfeitamente visível. Mas Aimar não consegue fazer mais que um jogo por semana e o resto é letra.

Infelizmente não é só ele que parece sofrer com os excessos de jogos. Ontem viu-se que com algum descanso, com uma boa dose de inspiração certos jogadores são muito acima da média que nos habituamos nos últimos anos. Di Maria é um extraordinário extremo quando liberto física e psiquicamente de fantasmas, sejam de excesso de jogos, ou de propostas de vendas. Saviola embora menos inspirado é um jogador de excepção. Coentrão é um verdadeiro jogador à Benfica…raçudo, mas habilidoso e de categoria extra, consegue fruto da vontade de triunfar, disfarçar muito bem uma posição onde nunca na vida sonhou jogar. Os centrais têm estado excepcionais, com um grande Luisão a comandar, e finalmente o David Luís a jogar sem “inventar”. Desde que bem fisicamente, a equipa rende, muitas vezes com grande esplendor. O problema é que a qualidade do plantel não dá para tudo.

É o grande problema, bem aflorado ontem por JJ…o da escolha. Está a chegar a hora das decisões. O Benfica tem de escolher o que quer ganhar. Devido principalmente ao Mundial, o calendário deste ano não dá azo a loucuras. Há que saber optar. E ao faze-lo alguma coisa vai-se perder. Julgo que esta taça Europa infelizmente não vai dar muito mais. A Liga nacional tem de ser ganha. Penso que JJ já decidiu e bem.

Agora é estranho como um plantel com 27 jogadores e 3 contratações de Inverno não tenha a qualidade suficiente para ir mais longe.

É caso para dizer, não existe nada perfeito neste mundo.

Ah…os meus parabéns aos milhares que foram à luz, às 17h num dia da semana, com crise, país desmoralizado, chuva, granizo e outras desgraças sem fim. È preciso ter muito amor à causa.

Bola7 falou…

23
Fev
10

Prognósticos? Só no fim!(3)


Atendendo ao que falta disputar parece-me que o Benfica tem a missão importantíssima de fazer 9 pontos até ao jogo com o Braga. Acredito que esses 9 pontos serão conquistados (com maior ou menor dificuldade) e que isso nos colocará em posição privilegiada para ganhar o campeonato.No meu entender, ninguém dos 3 primeiros perderá pontos até ao Benfica vs Braga.
No jogo em casa com o Braga existira pressão de ambos os lado com bastantes quezílias e alguns casos. Tenho a convicção que a jogar perante o seu público os jogadores do Benfica irão dar uma prova cabal de que querem ser campeões.
Daqui para a frente com 4 e 6 pontos de vantagem sobre Braga e Porto respectivamente, parece-me que ambos irão estar mais sujeitos à pressão de ganhar para acalentar esperanças e isso será-lhes fatal nos jogos seguintes. No jogo com o Porto o Benfica irá entrar em campo já campeão…
A minha previsão é que o Benfica ganhe este campeonato com 4 pontos de vantagem sobre o Porto e 9 sobre o Braga.

Vodkaboy Lisboa 27 anos


“Por superstição, odeio fazer prognósticos sobre o Benfica, e sinto que ao fazê-lo posso estar a acabar com as hipóteses do Glorioso lutar pelo título. Mas como às vezes é preciso espantar fantasmas, cá vai disto…
Acho que a chave do título está na próxima jornada, num encontro de dificuldade máxima em Matosinhos. Prevejo um jogo complicadíssimo, e que o Benfica tem de enfrentar à Trappatoni. Se o Benfica passar este teste de fogo, prevejo uma grande felicidade para Maio. Além da demonstração de força e coração, ganharemos o ânimo que é fundamental para as últimas nove jornadas. Jornadas repletas de jogos difíceis.
Caso não ganhemos, sinceramente fico mais receoso. O objectivo tem de ser o de entrar na penúltima jornada com pelo menos 4 pontos de avanço sobre o 2º classificado (sendo ele o Braga ou o Porto, é indiferente), mas somando à recente crise exibicional uma não vitória em Matosinhos, poderemos estar a dar sinais de fraqueza pouco recomendáveis nesta altura.
O Braga não vai cair, e o Porto está na habitual aceleração de ritmo (que normalmente até começa logo em Janeiro), pelo que temos de contar com eles os 2 até ao fim.”

Trainmaniac Oeiras, 23 anos

Quanto me pediram para escrever um prognóstico, pensei logo: “Mas eu não estou nada optimista…” e não estou…o cansaço que começo a notar na equipa juntamente com a aparentemente pouca utilidade dos reforços de Inverno deixam-me de pé atrás, aliás, ao contrário do que se diz Jorge Jesus é sobejamente conhecido por ter equipas que fraquejam no final do campeonato, as lesões musculares começam a aparecer e o plantel ressente-se, sinceramente o porto b acabou ontem, fizeram bem o seu papel de lebre, mas agora é chegada a altura de deixar o papá (sem o acento também funciona) passar à frente, a recompensa será recebida na próxima época……(ver mais à frente no post)
Aliás, enquanto cidadão preocupado já pensei interpor uma acção para aquele clubezeco deixar de usar o vermelho e branco no seu equipamento que tamanha desonra para a cor do nosso Benfica ou do Liverpool por exemplo.
Mas voltemos o que me trouxe aqui, tive de fazer aquele aparte para explicar o porquê de não voltar a mencionar o porto b como candidato, ao Benfica sobram os seguintes jogos:
Fora com o Leixões onde nas últimas 4 deslocações ganhámos uma, uma equipa que mudou recentemente de treinador e que no Estádio do Mar é sempre complicada.
Em casa com o Paços onde nos últimos 5 jogos ganhámos todos, não antevejo dificuldades de maior.
Fora com o Nacional onde nos últimos 4 jogos ganhámos dois, mas aqui entra o factor inimizade entre o Lipoaspiração Machado e o Jesus, vai ser um jogo complicadíssimo…
Logo a seguir recebemos o porto b, e aqui não há necessidade de ir buscar estatísticas, espera-nos um jogo complicadíssimo até porque nós não temos nenhum jogador que lhes vamos dar na próxima época (sim, estou a referir-me ao Valeri) e como tal os pedreiros vão se matar contra nós…
Não há necessidade de continuar a estatística dos jogos seguintes (se o patronato quiser eu faço isso depois para as outras jornadas), o que quero dizer já está visto, o porto mudou para muito melhor depois da entra do Micael na equipa e depois de terem criado esta pseudo injustiça contra o monstro verde arranjaram um motivo para a guerrilha em que eles mesmo são especialistas, creio que o campeonato possa já estar decidido na penúltima jornada a favor do porto, mas espero estar enganado…digamos que acredito piamente que o nosso futuro está nos pés de Pablo Aimar que está muitos furos abaixo do Aimar de Novembro e muito se tem ressentido o Benfica disso…
Quanto à Liga Europa antevejo um jogo algo complicado na 2ª mão contra o Hertha, mas o golo fora deverá ser suficiente para passarmos, mas depois contra o Marseille de Mananda, Niang, Brandão, Pedretti etc. etc. será uma história completamente diferente……

Magnusson Lisboa, 27 anos


Existem 3 candidatos ao títulos, dos 3 o Braga é o elo mais fraco, para ser um candidato sério não poderia ter perdido ontem, vai acabar por ceder e ficar em 3º lugar, o Benfica vai vencer os próximos 5 jogos, entre eles está o jogo em casa contra o Braga, vai ser aí o fim do sonho para os Bracarenses, faltam 10 jogos, o Porto não os vai ganhar todos, nós também não, por isso o título vai acabar por regressar á Luz 5 anos depois, pelo meio acho que vamos acabar por ser eliminados na Liga Europa, talvez contra o Marselha, e vamos perder a Taça da Liga para o Porto.

G-Man Monte Abraão, 27 anos

23
Fev
10

Comissões a quanto obrigas!

Porque é preciso contratar jovens brasileiros que ninguém conhece

Muitos benfiquistas se interrogam frequentemente sobre a ausência quase total de valores saídos da formação benfiquista do plantel sénior, e com uma crescente (e, diria, imparável) presença de sul americanos no plantel, boa parte dos quais chegam ao Benfica sem grandes créditos para lá do facto de darem uns toques na bola em países que, por tradição, formam excelentes jogadores.

Bom, imaginemos a situação de um miúdo formado no tão famoso Caixa Futebol Campus, a suposta meca dos talentos futebolísticos nacionais. Pelo menos, assim tem sido apresentado pelas pessoas por ele responsáveis, embora os frutos de tal investimento na formação continuem adiados para data incerta. Imaginemos então que esse miúdo tinha um historial fantástico nas camadas jovens, atleta com muitos anos de casa, e que chega finalmente à hora de dar o salto para os seniores.
Primeiro, vê-se confrontado com as dificuldades de assinar um contrato profissional com o seu clube do coração, apesar do seu inegável talento. A custo lá assinaram com o rapaz, e prometeram-lhe pré-época com o plantel sénior. Treinando sempre fora de posição, não teve qualquer oportunidade real de mostrar o que valia, e foi então rodar para a Vitalis. Afinal de contas, dizem-me que os jovens valores nacionais precisam muito de rodar noutros clubes para poderem estar ao nível do Benfica. Felizmente que todas as incógnitas brasileiras dão garantias suficientes para ocuparem lugar no plantel, e para justificarem o que custam. Aliás, o seu rendimento futebolístico e as maravilhosas finanças que condicionam são a prova disso mesmo.

Mas imaginemos que o rapaz até tinha feito uma boa época. Logo me vêem dizer: mas uma coisa é fazer boas épocas na Vitalis, outra é poder singrar no Benfica! E como posso eu contrariar esta ideia, se todos os futuros Maicon’s vêm dos Flamengos e Boca Juniors do outro lado do oceano?

Vem a 2ª época, e é-lhe vedada logo à partida a possibilidade de sequer se dar a mostrar ao novo treinador. Indicam-lhe uma promessa que o Benfica fez sobre o seu empréstimo, mesmo que o atleta dele nada soubesse nem que lhe tivesse sido comunicado. Mas acaba por entender e dar o benefício da dúvida… até que descobre que afinal não havia empréstimo nenhum acordado, e que o tentam impingir a clubes nada interessantes. O Benfica faz birra por o malvado rapaz (certamente com mau feitio!) não ter aceite a solução, e então adia as decisões… acabando por ir parar novamente à Vitalis. Isto apesar de ter revelado uma eficiência muito boa para a idade, uma capacidade mental fantástica e uma rápida adaptação ao ritmo competitivo dos seniores.

Para o lugar que era dele por mérito próprio e por justiça, o Benfica gasta mais 2 milhõezitos de Euros num craque brasileiro. Tão craque, que tecnicamente parece ser tão banal como as estrelas de equipas de meio da tabela, e tão craque que prova de forma inequívoca ter um potencial sem dúvida superior ao do miúdo benfiquista. Até porque, não nos esqueçamos, por definição um brasileiro tem mais potencial futebolístico que um português. Está cientificamente provado.
Somando os vários casos, o Benfica já terá sido lesado em várias dezenas de milhões de Euros. E vários putos com talento, amor ao clube e estaleca mental terão sido desaproveitados, cortando-lhes as pernas num momento fundamental para a consolidação do seu potencial, e entregando-os a empréstimos incompetentes, com treinadores idiotas e em projectos desportivos desmotivantes.

O fantástico miúdo, que teima em não ser exuberante com a bola, mas que teima em ser eficiente, tecnicamente evoluído e mentalmente muito inteligente e bem formado, provavelmente nem tem a devida atenção do clube com o qual tem contrato, e provavelmente nunca regressará para ocupar o lugar que o sucesso desportivo do Benfica exige, e que a justiça ao rapaz também impõe. Até porque teve a insolência de não aceitar as fantásticas oportunidades de carreira que o Benfica lhe queria dar em clubes que não lembram ao diabo. E vai daí, o actual nesta fase também nem ao diabo lembraria…

E assim, o fantástico CFC, lá continua sem dar nada à equipa principal. E provavelmente assim continuará. Proponho maior pragmatismo, e se é para isto, fechem a academia e aluguem quartos no Seixal aos sócios a preço especial. Daria muito jeito à malta de longe quando querem vir à Luz ver um jogo. E sempre evitava ser uma fábrica de sonhos fraudulentos para os miúdos que sonham fazer da bola a sua vida.

Tchutchumiau falou…

22
Fev
10

Prognósticos? Só no fim!(2)

A estratégia das 3 equipas candidatas daqui para a frente no campeonato será em muito decisiva. Das 3 equipas duas delas têm ainda uma(s) aposta(s) a fazer  em competições que não a Liga Sagres, facto que lhes poderá trazer uma redução da condição fisíca para a recta final do campeonato. Se o Benfica conseguir passar o Herta vai ampliar a possíbilidade de vitórias, mas reduzir mais ainda a condição fisíca da equipa. Das 3 só o Braga se dedica exclusivamente à prova interna mais importante, mas também foi visível no jogo contra o Porto que demasiada pressão sobre a equipa de Domingos faz dela o elo mais fraco…
No entanto, parece-me que o campeonato será decidido nos jogos frente às equipas de topo nacionais, uma vez que tanto o Benfica como o Porto, além de se enfrentarem entre si no dragão, vão encontrar o Sporting que como grande clube que é, poderá ter aqui uma última palavra a dizer sobre o final da liga!
Espero que o Benfica não necessite de ir ao dragão ganhar para ser campeão, se assim for, acho que vão acontecer coisas inéditas nesse jogo, inéditas mesmo no meio desta podridão que todos reconhecemos que existe nos últimos 25 anos do futebol português. Finalizo a dizer que não acredito em deus, mas que quero acreditar muito no seu filho terreno…

Ass: BaM, Oliveira do Hospital, 34 anos


Conseguirá o Benfica por fim quebrar o jejum dos últimos anos? Acredito que sim. Logo no início da temporada, no fulgor das vitórias expressivas – as chamadas goleadas de quase nos tínhamos esquecido – cheguei à conclusão de que esta equipa teria que ser muito prejudicada para que não fosse campeã. Tem sido. Mas sairemos vitoriosos ainda assim. O Porto está sob pressão e até assustado e o Braga atingiu aquilo que nunca sonhou atingir: um 1º lugar durante uma ou outra jornada. A chama acabou e os resultados começam a mostrar que o melhor é quem mais tempo se mantém no topo: o Benfica.
Os jogadores sentem-no, os adeptos sentem-no e os adversários sabem-no: este ano é nosso!

Diana Diogo, Seixal, 26 anos


O Benfica tomou a dianteira, permitindo com isso fazer a gestão psicológica do campeonato. O Porto será o nosso adversário mesmo tendo uma margem de segurança de 7 pontos, confirmando-se ontem(e em Guimarães) que o Braga não tem nem treinador, nem equipa para jogar em ambientes infernais, vantagem nossa.
Ao contrário do que dizem, vamos ter uns meses de Março e de Abril com os jogadores nos seus picos de forma, graças à gestão feita pelo Laboratório do Benfica(LORD).
Vamos assim jogar com o Porto, provavelmente por ser na penúltima jornada, com a possibilidade de sermos campeões!
Estamos sem lesionados e com a força anímica incutida por esse profundo conhecedor do futebol nacional, Jorge Jesus, claramente o melhor reforço do Benfica para os próximos 3 anos!

Redady, Lisboa, 46 anos


Este final de época vai ainda trazer-nos muita emoção, alguns ponotos perdidos e muito drama, acabando o Porto por ser o nosso principal rival. O Braga ficará arrumado após uma derrota na Luz, e vai ainda perder mais pontos antes e depois disso. O Benfica vai parecer ter o título no bolso, mas um empate caseiro com o Sporting aliado a uma série de vitórias do Porto (que incluirá a final da Taça da Liga), vai criar pressão. Felizmente o Benfica vai resistindo, conseguindo entrar no Dragão com 4 pontos de avanço, a um emapte do título. Para ter contornos ainda mais dramáticos, para os Benfiquistas sofrerem ainda mais, não será lá que faremos a festa do título já que o Porto vence o jogo, adiando tudo para a última jornada. Onde finalmente, e perante o Inferno da Luz ao seu melhor nível, o Benfica vence e finalmente sagra-se campeão nacional.

Americano69, 34 anos, Lisboa


De um ponto de vista do planeamento da época, parece-me claro que o JJ fez um trabalho sério e bem estruturado! Daquilo que me é dado perceber de fora, apontou os picos de forma para 2 períodos: um 1º para a arrancada da época, de modo a trazer desde logo alguma vantagem psicológica, não só aos jogadores, como também aos adeptos, gerando uma onda importante, e que num Clube com a dimensão do Benfica, convém sempre aproveitar; e um 2º pico, que acredito surgir agora em Março, para os momentos decisivos. Pelo meio, aparecem os imponderáveis típicos do futebol, mas naquilo que respeita, à componente de planificação, estou a gostar.
Acredito que vamos disputar o titulo com o Porto, que vai aparecer a jogar agora melhor futebol, até porque o Jesualdo – sem ser um treinador particularmente arrojado ou brilhante do ponto de vista táctico – é indiscutivelmente, também ele, um excelente “planificador” de ciclos de preparação. A final da Taça da Liga vai servir para, quem a vencer, criar algum ascendente psicológico sobre o adversário, e adquirir alguma motivação extra. As competições Europeias, em que Porto e Benfica estão envolvidos, vão exercer algum desgaste físico adicional, mas podem funcionar como motivação ou desmotivação, em função dos resultados que se forem obtendo.
Resumindo, quer-me parecer que o Benfica tem tudo para ser campeão, vai à frente, e tem de gerir essencialmente a ansiedade, que – essa sim – vai progressivamente apoderar-se de nós todos, e pode ser factor negativo.

José Henriques

22
Fev
10

Prognósticos? Só no fim!(1)

Isto não tem nada que saber:

Comecemos pelos adversários directos,

a) O Braga, já vinha demonstrando que estava a quebrar. Contra a opinião generalizada dos comentadores da nossa praça, e de alguns bloguistas que consideraram inclusive um “aviso à navegação” a vitória em Belém, com menos 1 jogador desde os instantes iniciais, eu à data, já considerava que o Braga mostrava fragilidades anteriormente desconhecidas.
Esta constatação não resulta porém do jogo de ontem, e da copiosa derrota no Dragão. O jogo de ontem teve contornos especiais, e já estava “escrito” que o Braga perderia.

A minha certeza quanto ao enfraquecer do Braga resulta da menor consistência que a equipa vinha evidenciando a nível defensivo, designadamente nas transições defensivas, e o menor fulgor ofensivo. Do jogo de ontem, a retirar alguma ilação, será o imenso espaço que o Braga actualmente dá nas transições defensivas, e a menor capacidade na criação de oportunidades de golo.

Com isto não quero dizer que o devamos menosprezar o Braga. Nunca. Nem o Braga nem qualquer outra equipa. Mas o Braga fraquejará, e a dimensão da queda dependerá do modo como a equipa souber/conseguir reagir a tamanho desaire.

Quanto a prognósticos, há que observar o calendário que resta ao Braga, o qual, ainda que já não conste nenhum jogo contra o Porto ou o Sporting, não se afigura ligeiro.
Temos que o Braga terá previsivelmente como jogos mais complicados e onde potencialmente perderá pontos os seguintes:

- próxima jornada com o Olhanense, sobretudo devido à questão psicológica, até porque é um jogo em casa, logo, não fosse a vergonhosa derrota ante o Porto seria um passeio, mas agora, poderá já não ser assim;

- jornada 22.º quando o Braga visitará o Bonfim, e já se sabe como o Manuel Fernandes é capaz de montar bem as equipas para defrontar clubes de superior dimensão;

- A recepção ao Rio Ave, na jornada 23, quando sabemos que o Rio Ave, embora tenha perdido com o Paços de Ferreira, está a fazer um meritório campeonato sob a batuta do sempre Carlos Brito;

- a deslocação ao Inferno da Luz, na jornada 24. Aqui, é o meu prognóstico que se decidirá se o Braga vai dar luta ao Porto pelo acesso à Champions;

- jornada 25, com a recepção ao sempre complicado Vitória de Guimarães. E sabendo nós que se trata de um derby minhoto, o resultado é sempre imprevisível;

- a deslocação na jornada 26 a Leiria, com a sempre bem montada equipa de Lito Vidigal;

- por fim, a jornada 30, com a deslocação ao sempre difícil terreno do Nacional. Já se sabe que a Choupana é sempre uma deslocação difícil para qualquer equipa que tenha pretensões ambiciosas.

Perspectivo que o Braga perderá, até ao final do campeonato, entre 10 a 12 pontos, e que lutará com o Porto, se não naufragar por vergonha, com o Porto pelo acesso à Champions.

b) O Porto, para mim, depois da estrondosa vitória de ontem por 5-1, não está mais forte nem mais fraco do que anteriormente se apresentava. O Porto fez um bom jogo, mas valha a verdade, não encontrou o seu opositor no jogo de ontem…nem mesmo poderão falar do árbitro e que este tenha constituído qualquer tipo de oposição. Bem pelo contrário!

O Porto modificou-se, para melhor, com a inclusão de Ruben Micael. Acima de tudo o que o Porto conquistou, foi capacidade de desequilíbrio pelo centro, quando até então, apenas conseguia desequilibrar pelas alas.

O Porto, como tão bem sabem fazer, conseguiu canalizar para este jogo com o Braga, a tal propalada injustiça dos castigos de Hulk e Sapunaru, todavia, estou em crer que, e podem-me chamar pateta e outras coisas mais, que já no próximo fim de semana, claudicará ante o Sporting. Um fraco leão que aproveitará estes jogos com antagonistas de superior categoria para sarar algumas feridas, ou pelo menos, evitar ficar ainda mais ferido, senão mesmo, ferido de morte.

O Porto entrará em Alvalade de peito cheio, como quem ganha a um rival directo por goleada. Ora, o leãozinho, sob o comando de Carlos Carvalhal – treinador típico de clube de meio da tabela e não de um Sporting – encarará esse jogo de forma retraída, tal-qualmente o fez em Inglaterra, montando a equipa num tão típico português 4-2-3-1, deixando assim o levezinho largado às feras, e cerrando fileiras.
Sabemos que estes jogos permitem às equipas em estado de inferioridade, transcenderem-se, e estou certo que é isso que o Sporting fará. Jogando como um clube pequeno que procura não perder com um clube grande na sua própria casa. Se o fizer, o Sporting não perderá, porque a maior fortaleza do Porto são as transições ofensivas, e perante um antagonista retraído, torna-se complicada a tarefa do Porto.

Quanto ao que resta do calendário para o Porto destacaria os seguintes jogos:

- próxima jornada, perante o Sporting, por tudo o que deixei dito;

- jornada 23, na deslocação ao Estádio da Académica sob o comando do estudioso jovem-adulto Vilas Boas. Já se sabe como Vilas Boas monta bem a sua Académica, nomeadamente perante equipas de maior nomeada. Tivemos esse exemplo na Taça de Portugal, onde o Porto não teve tarefa fácil para levar de vencida uma Académica sempre incómoda;

- jornada 26, com a deslocação dificílima a Vila do Conde. O Rio Ave, repito, está a fazer uma magnífica campanha, e mesmo nos anos em que isso não sucedeu, sempre se afigura uma deslocação muito difícil para os ditos clubes grandes;

- a visita ao Bonfim, pelas mesmas razões que deixei supra mencionadas;

- a recepção ao Maior de Portugal. É minha convicção que neste jogo o campeonato já estará decidido, e será um jogo importante para o Porto na disputa de um lugar de acesso à Champions com o Braga.

Prognostico que o Porto, até final do campeonato perderá entre 8 a 10 pontos.

c) The last but not the least…o Maior Clube do Mundo e arredores, Sport Lisboa e Benfica.

Estou em crer que os próximos 3 jogos serão autênticas finais. Se o Benfica os ganhar, nenhuma dúvida tenho que seremos campeões por margem confortável.
Muito se tem falado sobre a baixa de forma física da equipa do Benfica. Tenho para mim que se trata de uma baixa de forma planeada ao pormenor, e que a partir do mês de Março, de novo, a equipa exibir-se-á a alto nível.
Esta minha convicção resulta do normal planeamento que as equipas ditas grandes fazem por toda a Europa fora, sendo que é no inicio dos anos, nos meses de Janeiro e Fevereiro que em regra apresentam as “baixas de forma”, para que, na recta final das diversas competições, ou seja, nos momentos de todas as decisões, marquem presença e se afirmem como “presentes”.

Para além disso, as “baixas de forma” devido ao elevado número de jogos, por regra, acontecem mais no final da época, e nunca nos meses de Janeiro e Fevereiro. Aí, pese embora o elevado número de jogos que os jogadores já têm, e se nada tiver sido planeado, não há baixa de forma, pós esta irá ocorrer nos meses de Abril e Maio.

É óbvio que também se pode dizer que isto sou eu que digo, pois sou um optimista por natureza – embora me esforce por mitigar o meu optimismo com a realidade – mas é isto mesmo que eu penso, até pelo modo como observei o decréscimo generalizado de forma da equipa do Benfica, em bloco.

Estou certo que chegaremos à final da Taça da Liga, na segunda quinzena de Março, fortíssimos, e que passando o Hertha e o Marselha, teremos uma palavra a dizer na disputa da Liga Europa.

Dizem que Jesus tem que optar pelo campeonato, prescindindo das demais competições, se não quer perder aquele.
Eu digo que Jesus, está a observar neste momento, o modo como a equipa reage neste momento de baixa de forma, a essa contrariedade, e como subirá de forma, para saber quantas competições irá atacar. Não tenho dúvidas que, se ganhar os próximos 3 jogos do campeonato, irá fazer de tudo para ganhar a Taça da Liga. E, a dúvida de Jesus residirá sobretudo na Liga Europa, e a aposta nesta, verdadeiramente, dependerá da reacção da equipa no campeonato.

Jesus é um treinador ambicioso, como se quer, e se sentir que tem equipa para mais do que uma “cadeira”, não evitará esforços para dar alegrias aos Benfiquistas, e para alimentar o seu ego.

Não tenho dúvidas que, em circunstâncias normais – com a equipa em forma – o Benfica bate-se com qualquer adversário, como já o fez e, estou certo, fará, até final da época desportiva.

Para terminar, até porque o “escrito” já vai longo, e no que concerne ao restante campeonato, destacaria as seguintes jornadas:

- as próximas 3, devido à baixa de forma, e ao consolidar da liderança, até porque, estou convicto que nestas 3 jornadas os nossos adversários perderão pontos;

- jornada 24, com um escaldante Benfica vs. Braga, por tudo o que se tem passado neste campeonato, e que poderá constituir uma machadada final no Braga, e a consolidação inequívoca do Benfica na liderança da prova, bem como, um fortíssimo input psicológico;

- jornada 26, com a famosa deslocação ao Estádio do Sporting. Neste jogo eu só peço uma coisa à equipa, humildade, abnegação, coragem, determinação e concentração do 1.º ao último segundo. Se isso acontecer, estou em crer que terminarei o jogo com um rasgado sorriso nos lábios;

- jornada 27, e a visita à Académica de Vilas Boas. A dificuldade deste jogo, para mim, está directamente relacionada com o sucesso estejamos a ter, nesse momento, no campeonato. Se entrarmos neste jogo sem ninguém a morder-nos os calcanhares, como acredito, será um jogo para desfrutar. Se estivermos com pressão, vai ser complicado;

- jornada 29, o jogo no covil. Tenho para mim que entraremos no Dragão já campeões, e que nos limitaremos a gerir o jogo, e dar umas valentes estocadas pontuais, no Dragãozinho. Neste jogo, muita tenção – mais do que já é normal – vai existir, e teremos que saber ser homenzinhos para nos controlar emocionalmente, sendo que, se já entrarmos campeões, este controlo será mais fácil.

O Benfica perderá, até final do campeonato, entre 3 a 5 pontos.

E é este o meu prognóstico para o que resta do campeonato. Se se confirmar a minha teoria acerca da baixa de forma planeada, e que resulte numa subida de forma a partir de meados de Março, e se a equipa responder à altura, estou em crer que podemos jogar nos vários tabuleiros, sendo certo que, e disto Jesus não poderá ter dúvidas, se o campeonato em algum momento estiver em risco, tem que  prescindir de todas as competições em prol da competição maior que é o campeonato. Todavia, tenho a esperança que vamos festejar mais que uma vez esta época, sendo que uma delas é o campeonato, e que, poderemos defrontar o Barcelona no final da época. Deixem-me continuar a sonhar!
Carrega Benfica

pcnunes, Lisboa 30, anos




Bola7Inc

Fevereiro 2010
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728

Estatisticas

  • 927,250 Visitas
Free counters!

Sondagens

Top de classificação

Páginas

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 41 outros seguidores


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 41 outros seguidores